O OBJETIVO DA CULTURA RACIONAL- 2ª PARTE

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdcVYwOVA0MkRnUFE  (Clique no link para ouvir o áudio)

BAIXAR AUDIO

A  Natureza, minha gente, mudou de fase, da fase de animal Racional para a Fase Racional. Nasceu um novo rumo.

Sim, um rumo nunca imaginado, nem idealizado, porque não foi traçado pela mente humana. Caso contrário, já estaríamos vivendo há muito em total equilíbrio, o que não acontece. Só se vê discórdia, guerras, ganância, ambição e todo tipo de monstruosidade.

Por paradoxal que se pareça, quanto mais educação, mais civilização; mas, quanto mais civilização… mais desequilíbrio? Algo errado!

Nós, seres humanos, nascemos sem nada saber. É dito que, os dois caminhos para conhecer são: a experiência e a razão. Está visto que a razão, pautada de uma inconsciência, até aqui profunda, tem se mostrado impotente para atingirmos ansiado equilíbrio. Então, temos dado primazia ao caminho das experiências.

Quem experimenta, é porque não tem o saber; então, sempre buscamos, através das experiências, um modo de viver para nos entender, uns com os outros, mais ou menos e seguimos repassando essas experiências de geração à geração.

Umas dando certo, outras não. E, mesmo as que dão certo, não nos conduzem a uma estabilidade funcional nem a um acerto definido e definitivo. Não nos retiram do ciclo vicioso das dúvidas e nem das indecisões.

Dão certo por um certo tempo, mas, nunca satisfazem por completo nossas necessidades interiores, então, nos mostramos insaciáveis, à busca da luz e do fim do túnel, sem encontrar.

Até que chegamos nos dias de hoje, num mundo cheio de verdades aparentes e, por assim serem, não trouxeram o equilíbrio desejado, porque saíram de uma mente deformada que, em seu ponto de partida, INICIAL, nada sabia.

Não sabia de onde veio nem para onde vai. Portanto, SEM BASE.

E o que não tem uma BASE REAL para se alicerçar, também não tem LÓGICA (um motivo real de viver). Posto que, na Lógica repousa a consistência da BASE. A BASE, por ser consciente, torna-se
a LÓGICA, então, positiva. Positivam-se assim, os nossos OBJETIVOS de amor, paz, equilíbrio de Razão Suprema, que agora nos é chegado, a partir desta Fase do desenvolvimento do raciocínio.

Aprisionados ficamos por tudo que criamos, crentes que temos o saber verdadeiro, adotando esse saber como verdade, e o sofrimento provando ao contrário, que nós humanos não sabemos nada,
porque QUEM sabe, não SOFRE.

Então, trata-se de um saber embusteiro, que nos atrai nos ilude, nos trai e nos derrota.

Por quê?

Por ter sido criado e inventado sem respeito às leis naturais, de amar ao próximo como a si mesmo e fazer o bem sem olhar a quem.

Um saber que não tem BASE nas leis naturais, torna-se um saber não natural, ou seja, artificial. Esse é um grave empobrecimento da Tábua Artificial de Valores, pela qual se pauta esta civilização: o esquecimento de que o maior valor do Ser, está em sua VERDADEIRA ORIGEM.

Produto do que?

Da mente humana artificial. Arte da mente humana em curto, que sempre foge à Razão do feito.

Por quê em curto?

É que o animal Racional tem sua mente alimentada pela energia
animal, daí o curto, ligação heterogênea.

O irracional ligado no campo de energia equivalente a si.
O animal Racional, ligado num campo de energia ao qual não pertence, a não ser a sua contraparte animal.

Então, o correto e certo, é o animal irracional ligado à energia irracional (elétrica e magnética) e o animal Racional, ligado à Energia Racional.

Ainda que, a contragosto, houve um malogro na condução dos nossos rumos e nos pusemos na contramão da consecução dos nossos ideais.

Resultado, em decorrência dessas experiências não naturais, desse saber, dessa cultura artificial, nós nos desligamos da Natureza e perdemos a sua orientação, o seu amparo e proteção, por desrespeitar suas leis, esquecendo-nos de que precisamos dela em tudo para viver.

Não podemos mais continuar a viver contra ela. Precisamos, URGENTEMENTE, caminhar paralelamente a ela.

E para explicar esse novo rumo e sensibilizar a todos, sobre a sua importância absoluta em nossas vidas, é necessário chamar muito à atenção para os passos EM VÃO que temos dado, com base nessa cultura artificial, de modo que todos tomem a decisão de pesquisar profundamente este assunto e, assim, possam, com segurança, optar pelo rumo novo que na Terra já se encontra desde 1935.

Hoje, ficamos por aqui. Na próxima postagem retomaremos, esse tema, pelo qual vamos nos conduzindo ao OBJETIVO DA CULTURA RACIONAL.

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O OBJETIVO DA CULTURA RACIONAL- 2ª PARTE

  1. marinacia disse:

    nao entendi direito vc e espirita ou o q.vc defende direitos iguais o q afinal nao deu pra entender mas tu es muito inteligente gostei do teu blog passa no meu xauuuuuuuu
     

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s