FRATERNIDADE RACIONAL DO BRASIL PARA O MUNDO – UM ESCLARECIMENTO

CHEGOU A SOLUÇÃO PARA O FIM DO PENSAMENTO

(Economista Valdir Santos Alexandrino)

 

A gente aprende, pelas narrativas do Conhecimento de Cultura Racional que, quando foi formado o pensamento, o foi para o progresso das mentes.  A Natureza, que é de transformações, tinha ela, como que já introjetada em si, esta diretriz, este fator determinante da evolução das mentes; de dar à vida humana um senso de organização.

O pensamento foi para isso. Foi um estágio de depuração, lapidação para o conserto mais ou menos do animal de origem Racional (128º H; título 1; 1ª mensagem). Então, é preciso que se note que o pensamento é da mecânica da geração e formação da matéria. É elemento desse Conjunto Universal elétrico e magnético a que a Cultura Racional denomina: “Encanto”. E, portanto, denomina a todo pensador: “Encantado”.

E houve Fases anteriores à do progresso das mentes pela evolução do pensamento. Assim também, houve Fases em que o pensamento era de entendimento vago ao extremo. Mas, acabaria chegando a um ponto de muita evolução, visto se tratar de uma função psicológica natural do animal de origem Racional. Embora não seja o verdadeiro natural do Racional que tomou essa forma de animal de origem Racional.

E por isso, os estágios da evolução antropológica foram demais complicados para o Ser Humano; que sempre se tratou de uma biodualidade de consciência aparente, duas vidas em uma só. Esses estágios são Fases em que, durante o período de validade delas, tudo parece que vai ser eternamente aquilo, que não vai ter fim, mesmo porque os SERES vivem despercebidos, desconhecidos de seu princípio.

É como está se dando agora, o mesmo de todas as Fases do passado, mesmo antes da Fase do Pensamento, nas mais primordiais fases da evolução antropológica, de aspecto monstróide, a Era de Monstros: monstrinhos, monstrengos, monstros, monstrondontes, monstrões.

Essa vocação de Racional, esse dom Racional, essa índole de Racional, toda essa nossa desconfiança de que pertencemos a alguma coisa pura, divina, maravilhosa, toda essa aptidão humana de discernir; tudo isso efeito de uma causa: herança de origem. A origem é de puros, limpos e perfeitos, com o seu progresso de pureza; para ver que não existe efeito, sem causa.

Contudo, a Natureza que vinha nos lapidando, fazendo da espécie humana um conjunto de SERES em constante aprimoramento; a Natureza incumbida de tal missão, essa Natureza é a deformada, é a daqui: instável, transformada de seu verdadeiro natural de ser, oscilante, variante, repleta de irregularidades, fabricante de equipamentos biológicos de funções psicológicas para SERES estagiários irresolutos.  Isso, no que diz respeito aos da espécie humana.

Então, a humanidade sempre se deparava com uma realidade incompreensível e se fazendo compreensível aos pedaços. Hoje, uma peça dos quebra-cabeças parecia encaixar-se; isso, depois de muita luta, muito sacrifício e desavenças;  mais um entendimento.  Já, amanhã mais outro. E ao olhar para o restante do percurso por fazer, a ducha de água fria, que até dizia: ─ “o que sei é que não sei”. Assim, foi preciso uma longa trajetória de desenvolvimento.

Mas, a Natureza, incansável, ela nunca abdicou de sua missão de fazer-nos mais aprimorados, mais  sofridos e compreensíveis, mais acessíveis, mais dóceis, de sentimento sempre mais apurados, e vindo até um ponto em que adviesse, pela instrução, o estágio de civilizados. Todos nós, ferramentas dela; adequados a ela, à Dona do pensamento e da imaginação. Então, houve a Fase do pensamento, do pensador ser lapidado pelo sofrimento e pela dor, para que ficássemos mais polidos, mais mansos, porque dantes éramos feras bravias. Só quem raciocina, é que não é assim.

Então, era preciso fazer do pensamento um quase raciocínio. Uma coisa que, quando alcançasse o seu estágio evolutivo máximo possível; então aí, se configurasse um raciocínio aparente. Uma bijuteria brilhante. Uma falsa realidade, um  ilusionismo. Nas Fases de animal, da natureza humana, o raciocínio nunca funcionou, porque não estava na Fase dele.

As Energias da composição do 3º Milênio são três. E cada qual, teve o seu tempo e a sua época de desenvolvimento peculiar para compor os três degraus evolutivos da vida humana.

Tinha primeiro, que evoluir a parte animal magneticamente.  Depois, em segundo lugar, evoluir a parte animal elétrica e magneticamente. E então, encerrar essa evolução (até então: animal) embora lapidada, aperfeiçoada pela instrução civilizada. No findar todas essas etapas evolutivas de animal; a Fase do Pensamento terminou.

Então agora, é a terceira e derradeira etapa a ser cumprida: a Fase Racional. A Fase do desenvolvimento do raciocínio, que é para a ligação do Ser Humano ao nosso verdadeiro Mundo de origem: o Mundo Racional.

De forma que, de selvagens para trás não havia o Pensamento. Depois da formação do pensamento, o selvagem para se civilizar e entender o civilizado, teve que desenvolver o pensamento continuamente. E agora, o civilizado para entender o Racional, tem que desenvolver o raciocínio.

Pois, aí já se trata de desenvolver, em si mesmo, a sua origem Racional. E, ter a comprovação desse desenvolvimento, com o nascimento da vidência Racional. Que corresponde a desenvolver a solução da vida na própria vida. E não, fora dela. Pois, é aí nela mesmo, que se dará o Encontro Racional de você consigo mesmo.

Para que isso se consolide, aí estão os Livros: “Universo em Desencanto”de Cultura Racional. Mas, é preciso a persistência na leitura e releitura freqüente dos Livros Universo em Desencanto. Sentindo o que lê para ficar gravado no “eu”de você que és “tu”; um Aparelho ou Centro Astrológico. E que nesta Fase Racional é Aparelho Racional.

E depois do raciocínio desenvolvido, está pronto para entender os Habitantes do Mundo Racional e vê-los pela vidência Racional. E depois desse mais outro estágio de entendimento e progresso, está pronto para desmaterializar o raciocínio, o representante Racional de sua pessoa.

E o raciocínio estando desmaterializado, está pronto para tomar a sua forma corpórea verdadeira que, nunca foi esta biodualidade de animal Racional; feito de matéria.

E sim, a sua forma corpórea verdadeira é aquela mesma, do antes da existência de tudo quanto existe neste conjunto universal deformado, o elétrico e magnético.

E no tomar a forma do seu verdadeiro estado natural de ser, volta a ser um corpo de massa cósmica pura, limpa e perfeita que é um corpo de Energia de vida Eterna, Habitante do Mundo Racional, o Mundo dos Eternos em progresso de pureza. Tudo isso, é evolução natural da Natureza.

Para ver que, é hora da gente conhecer e saber. Conhecer o Mundo de nossa Raça; porque todos nós somos de Raça Racional. E saber como voltar para ele; para o Mundo Racional; porque foi de lá que viemos e é de lá que somos.

Mas antes, a gente tem que desenvolver o raciocínio; porque, é só depois dele desenvolvido que, a gente pode voltar para o Mundo Racional. Melhor não perder tempo. É hora de acordar e de tomar por sério, o que é de sério.

Leiam os Livros de Cultura Racional.

Tenhamos todos, saúde e paz e concórdia natural!

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s