A DUALIDADE HUMANA É REFLEXO DA NATUREZA

tao10

 

(Mestre POP)

(*)

A causa da existência da dualidade humana é a Natureza. Está na Natureza a origem do bem e do mal, o princípio das duas realidades que dão o duplo sentido à existência, as duas naturezas presentes no comportamento humano. E é em seu dualismo que surgem as contradições, dado o duplo sentido de tudo. Somos duais providos desta faculdade que é o amar e odiar, o querer e o negar, o aceitar e  o rejeitar.

Os opostos constituem o grande paradigma da natureza humana. Estamos permanentemente numa luta para a superação desta condição. O dualismo está no ser humano como parte de sua natureza, razão pela qual o ser humano nunca é plenamente bom, nem simplesmente mal. Somos incapazes de superar estas condições.  A busca permanente do homem para superação desta condição está na busca de caminhos, caminhos estes representados pelas religiões e pelas ciências.

Na origem desta natureza está a ambiguidade, a permanente luta do homem entre o bem e o mau, entre a vida e a morte. A realidade é construída a partir desta natureza. Na natureza, não há a consciência do bem nem do mal. Simplesmente a natureza age de acordo com sua própria condição. Por isso o dia e a noite, o frio e o calor, o longe e o perto, a vida e a morte, o claro e o escuro, o bom e o ruim, o sim e o não. A natureza é complexa na sua funcionalidade, por ser variante e inconstante, e assim também são seus feitos.

Esta inconstância está representada na condição física e emocional do ser humano. Daí a instabilidade emocional. Ora bem, se sentindo alegre. Ora se mau, se sentindo triste. Ora animado, Ora desanimado. Exatamente como a natureza, que ora é frio, ora é calor, ora muito frio, ora muito calor. Não há como descompatibilizar o ser humano de sua natureza. Por isso o bem ou o mau não é uma opção, mas sim uma condição da Natureza humana. Por isso as verdades existentes no mundo são relativas. Não podendo haver nenhuma realidade que sobreponha outra, como realidade una, pois tudo se divide. Sendo assim é necessário que aprendamos a lidar com a diversidade, seja esta religiosa, política, filosófica e comportamental dos seres humanos.

Por isso não adianta odiarmos as cobras por seu veneno, e nem tampouco amarmos as flores por seu perfume. Porque assim como existem as flores lindas, que nenhum perfume tem, existem aqueles em que não há beleza, mas cujo perfume nos embriaga e encanta. Assim também são os seres humanos, que se representam pelas aparências de serem bons, mas em sua prática de vida, não conseguem permanecer com a mesma atitude, alternando seu humor, e consequentemente suas atitudes.

E é por isso, que o homem é um grande problema para si mesmo, visto que não consegue conhecer a totalidade de sua própria natureza e de todas as coisas existentes.

“Infinitamente incapaz de compreender os extremos, tanto o fim das coisas como o seu princípio permanecem ocultos num segredo impenetrável, e é impossível ver o nada de onde saiu e o infinito que o envolve”.

A Cultura Racional, na qual me fundamento nos proporciona compreender a profundidade da dualidade da natureza, esclarecendo-nos a sua gênese, causa e efeito e esclarecendo-nos que existe a possibilidade concreta do equilíbrio entre estas duas forças, criando com isso uma unidade capaz de superar a própria dualidade.

Essas informações e esclarecimentos estão contidas nos livros Universo em Desencanto de Cultura Racional. 

 

(*) Texto em inglês:

https://nalub7.wordpress.com/2015/01/29/nature-is-the-cause-of-the-human-duality/

http://www.universoemdesencanto.com.br

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para A DUALIDADE HUMANA É REFLEXO DA NATUREZA

  1. Continuando a mesma passagem da Metafísica, Aristóteles afirma que, perplexos (os homens) de início, ante às dificuldades mais óbvias, avançaram pouco a pouco e enunciaram problemas a respeito das maiores, como os fenômenos da lua, do sol e das estrelas, assim com a gênese do universo.” O que arrebatava seu espanto admirado era, em primeiro lugar a natureza, a physis. Somente mais tarde, Sócrates voltou-se preocupado para o homem e as suas “dificuldades”. “Na visão socrática, afirma Lima Vaz, o “humano” só tem sentido e explicação se referido a um princípio interior ou a uma dimensão de interioridade presente em cada homem e que ele designou justamente com o antigo termo de “alma” (psyché), mas dando-lhe uma significação essencialmente nova e propriamente socrática.” (Lima Vaz, 1991, vol. 1. p. 34). E mais adiante esclarece que, para Sócrates, a alma é a sede de uma areté (excelência ou virtude) que permite medir o homem segundo a dimensão interior na qual reside a verdadeira grandeza humana”. (Lima Vaz, 1991, vol. I, p.54). Aristóteles desejava assegurar as condições para o filosofar. “E o homem que é tomado de perplexidade e admiração julga-se ignorante … ; portanto, como filosofavam para fugir à ignorância, é evidente que buscavam a ciência a fim de saber, e não com uma finalidade utilitária. E isto é confirmado pelos fatos, já que foi depois de atendidas quase todas as necessidades da vida e asseguradas as coisas que contribuem para o conforto e a recreação, que se começou a procurar esse conhecimento.” (992-b/20-25).

    Curtir

  2. Yuri Ferreira disse:

    Se devemos ser como a natureza então nós devemos ser egoistas?
    Várias plantas matam outras que estão em volta por concorrencia. Vários animais matam outros por segurança e conforto. Tenho certeza que se baratas fossem do tamanho de um gato elas não teriam pena de nós. Existe um tipo de passarinho que jogam o filho no ninho de outros passarinhos para não cuidar dele.
    A lei da natureza é o mais forte vence. A diferença de nós para os animais é a nossa inteligencia superior.
    A visão que tenho do mundo é que só devemos fazer o bem porque com a nossa imperfeicão estariamos equilibrando o bem e o mal, todo mundo erra.

    Curtir

    • nalub7 disse:

      Prezado Yuri! Compreendo muito bem a sua colocação, porque ela tem como base a matéria, que é realmente um ser egoísta, inconsciente e inconsequente. Por isso a importância de se estudar a Cultura Racional, que é a cultura natural da Mãe Natureza, que finalmente vem nos esclarecer quem é a Natureza Verdadeira, que nós confundíamos com a natureza deformada, poluída e enfraquecida e que, por assim ser, deformada, degenerada, poluída e enfraquecida, sempre viveu no sistema de uns contra os outros e destruindo uns aos outros. A Verdadeira Natureza é PURO AMOR, PAZ E FRATERNIDADE. Podemos conversar muito a respeito, mas, é necessário que procure conhecer pelo menos o 1º volume de Universo em Desencanto, para então sua prezada pessoa transcender o que até agora aprendeu na cultura filosófica e científica, criada pela mente humana, que, diga-se de passagem, sempre teve como base a matéria, quando sabemos que a matéria nada é, caso contrário não se destruiria e seria eterna. Recomendo ainda que tome conhecimento de texto deste blog sobre a Natureza, cujo link transcrevo a seguir. Gratíssima por sua honrosa visita e comentário e PARABÉNS por se interessar por coisas sérias e elevadas. É de pessoas como você que a Mãe Natureza está precisando, para colaborar com ela na grandiosa tarefa de esclarecer nossos semelhantes sobre a verdade sobre ELA. Abraço afetuoso e AMIGO! Volte sempre! https://nalub7.wordpress.com/2013/08/14/quem-e-a-natureza-2/

      Curtir

  3. Pingback: Consciência cria realidade - Físicos admitem que o Universo é Imaterial, Mental e Espiritual - Yogui.co

  4. Augusto Cesar disse:

    Como sempre Mestre Pop nos brinda com excelentes textos. Concordo com tudo que foi colocado. Quanto mais avancamos nos estudos de Cultura Racional mais sentimos e entendemos a Mae Natureza. Abraco fraterno. Salve.

    Curtido por 1 pessoa

    • nalub7 disse:

      Salve, Augusto!
      É verdade! As colocações do Mestre Pop sobre a dualidade são de um esclarecimento cristalino para quem realmente busca se conhecer. Gratíssimos pelo comentário.
      Saudações Racionais!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s