O DRAMA DO RIDÍCULO DA VIDA DA MATÉRIA

O DRAMA DO RIDÍCULO DA VIDA DA MATÉRIA.png

(RACIONAL SUPERIOR)

 

 

A HUMANIDADE, PELO APEGO À MATÉRIA, DEVIDO AO DESCONHECIMENTO DA VIDA VERDADEIRA, QUE É DE ENERGIA RACIONAL (COMO TODOS FOMOS ANTES DE DECAÍRMOS POR DESOBEDIÊNCIA AO SUPREMO DO MUNDO DE ONDE SAÍMOS), NÃO CONSEGUE ENXERGAR A NULIDADE DOS SERES MATERIAIS, QUE SE INICIAM DE UMA SIMPLES SEMENTE, UM PINGO D’ÁGUA, E TERMINAM EM NADA. E A SEGUIR ESTÁ UM DOS INCONTÁVEIS COMENTÁRIOS DO RACIONAL SUPERIOR SOBRE ESSE NADA SER, QUE REALMENTE NADA, NADA MESMO VALE E, POR ISSO, TERMINA EM NADA. VALE A PENA CONFERIR NA FONTE: LIVROS DE CULTURA RACIONAL, “UNIVERSO EM DESENCANTO”.

 

E, assim, é por isso que tudo na vida da matéria é falho, e tinha que assim ser, por não ser a verdadeira vida. Por isso tudo falha, hoje é uma coisa, amanhã é outra. Tudo muda, é a lei da instabilidade, todos instáveis, tudo é instável, por a matéria ser um ser em decomposição, e por isso, tudo por si mesmo se destrói.

Por ser um ser em decomposição, é um tudo aparente, um belo aparente, um bonito aparente, um mundo aparente; é um primor aparente, tudo é aparência só e nada mais.

Falsa qualidade ou falsas qualidades atraentemente aparente; tudo é assim, presta hoje, não presta amanhã, hoje é novo e vale tudo aparentemente, amanhã é velho, não vale nada, não tem valor algum.

E assim é tudo nessa vida. Os encantados (1) estavam iludidos, achando a vida ser essa mesma. Vejam quanta caduquice, quanta burrice! Agora que têm conhecimento básico e perfeito do que tudo isso é, do que a matéria é, ficam até desanimados, desolados e desgostosos de serem assim.

E tudo isso foi começado por livre e espontânea vontade.

Agora, é se conformarem de serem como são, de estarem aí como estão e tratarem de se imunizar, para não voltarem aí nessa situação tão deplorável, tão chocante, tão humilhante, tão baixa, com a situação de rebaixados ao extremo de virarem matéria, o que significa na realidade:  p o d r i d ã o.

Então, para que não voltem mais a parar aí nessa podridão, nessa coisa fedorenta, catinguenta, morrinhenta e seborrenta, que é a matéria, para que não voltem mais aí para ficarem ridicularizados desta maneira, para que não voltem mais aí na matéria, tratem de ler e reler (2), todos os dias, quanto mais vezes melhor, para se imunizarem e não voltarem mais aí nessa vida de matéria, humilhados e ridicularizados desta maneira: viver na podridão e de podridão, viver podre, na podridão, dentro da podridão.

Estão aí abaixo do ridículo, por abusarem da livre e espontânea vontade, como ainda aí estão abusando da livre e espontânea vontade.

Parem com essas vontades, parem com esses abusos e tratem de conhecer o que é IMUNIZAÇÃO RACIONAL, para não nascerem mais aí nessa vida de matéria, para que não sejam mais rebaixados abaixo do ridículo na vida da matéria, na vida da podridão: podres em vida, vivendo de podridão.

E, assim, vejam em que situação tão deplorável chegaram, que é ridículo e vergonhoso fazer um comentário da personalidade dos que desconhecem, que se fazem de desconhecedores de si mesmos, que não querem ser cientes do que são. Têm vergonha de serem como são, e cientes do que são. Têm vergonha de serem como são, e desconhecidos do porquê que assim são, vivendo, desta maneira, fingidamente e hipocritamente, e se apresentando como aquilo que não são: se apresentando como sábios, como senhores de grande sabedoria, como santos, como puros.

Vejam como se iludem a si mesmos e iludem aos demais, por não se conhecerem.

Sim, porque se se conhecessem, como agora estão se conhecendo (3), não iam botar essa casaca que não lhes cabe, daquilo que não são; não iam botar uma casaca daquilo que não é.

Então, agora estão vendo e sentindo o drama do ridículo ao ponto que chegou, ponto máximo de ficção, feito de uma coisa podre, que é a matéria.

Podres em vida, vivendo de podridão e exterminando-se por serem podres; vindo a se exterminar por serem podres, vindo a se destruir por serem podres. Se não fosse podre não se destruiria. A verdade é esta, é este ridículo. Mas, as fantasias, os adornos, as aparências procuram encobrir a realidade. Uma realidade que está em si mesmo, como estão vendo, todos cheios de defeitos, mas aparentemente querem se apresentar como santos, puros e bons, finos e sábios. Onde se viu sábios em podridão? Sábios da podridão. Sábios que não sabem porque que são podres. Sábios que nunca souberam porque foram feitos assim. Oh, sábios! O que é que vocês sabem? Sofrer só! Se iludir e iludir os demais. Sabedoria podre, sabedoria da podridão, sabedoria da lama. Matéria é lama! Seres de lama!

Então, para verem que chegaram abaixo do ridículo nessa deformação, estão todos ridicularizados e sofrendo.

E hoje em mãos de todos o porquê de toda essa situação e a definição da mesma. E a solução é o que têm em mãos neste momento: o conhecimento do seu Verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL, o mundo verdadeiro do deformado em animal Racional.

Vejam o ponto lamentável a que chegaram! E é por isso que o sofrimento se multiplica de uma forma tão grande entre todos, que não há quem não sofra. A vida se tornando uma angústia permanente, uma angústia, por o pensamento não poder parar. Pensando em tantas coisas noite e dia, pensando na morte como vai ser, de que vai morrer. Será de desastre? Será de doença? Será disto? Será daquilo? Será d’aquilo outro?

“Eu não queria morrer já, eu queria durar mais um pouquinho para ver isto, para ver aquilo, resolver isto, resolver aquilo, fazer isto, fazer aquilo, fazer aquil’outro.”

O pensamento não para. Dia e noite nessa tortura, nessa agonia permanente.

E, assim, pensando em tudo dos pertences da vida, e nessa agonia noite e dia, pensando no ridículo da morte: “Como vai ser minha morte? De que eu vou morrer?”

É o flagelo que apavora todos; muitos falam hipocritamente e não se incomodam de morrer. Isto são os que estão desiludidos de tudo, e outros falam assim: por fora uma coisa, por dentro outra. Por dentro não querem morrer, querem viver, e por fora fazem-se de muito corajosos, dizendo que não se incomodam de morrer.

E, assim, está aí a vida de hipocrisia; os hipócritas, os fingidos, os falsos, os traiçoeiros, os mentirosos, os caluniadores, os farsantes.

Enfim, a vida da matéria é uma vida muito nojenta, e é nojento se comentar aquilo que não adianta se comentar, mas que é preciso para muitos que são iludidos consigo mesmo e com a vida. Para uns tantos não, mas para outros sim, que pensam ser aquilo que não são, pensam ser o que não são. Então, para esses é que é preciso mostrar o que eles são e o que todos são, para acabar o orgulho, a vaidade, a presunção, para lapidar um pouquinho o desequilibrado.

Então, é preciso chegar a este extremo vergonhoso, porque têm pessoas que são tão vaidosas, que não querem ver a realidade, nem sentir a realidade; querem viver como um falso na vida, como um mentiroso na vida, enganando e se enganando, e não querendo conhecer a realidade, a verdade, querendo viver cretinamente, de fingimento, de mentira e falsidade, nojentamente dessa maneira, desse jeito.

Não querem saber da realidade, só querem saber da mentira. São pessoas nojentas, se ridicularizam ainda mais com o modo de interpretar a vida, com o modo que a vida não é, e não impede que seja. Mas, assim, tem pessoas que querem viver como não podem viver. Esses assim sofrem muito e duram pouco, encurtando os seus anos de vida, por não quererem admitir a realidade da vida. Querendo viver como verdadeiro falso para si e falso para os demais, se traindo e traindo os demais, se enganando e enganando os demais. É o bicho, o bicho é assim mesmo. Pensa como bicho, tem que viver como bicho; o bicho é rebelde e teimoso, genioso, por ser bicho. Tem o bicho bom e o bicho mau. O bicho bom é reconhecido das coisas de bem, e o bicho mau não reconhece o bem, só reconhece o mal.

 

 

  • (1) Os que desconhecem a vida verdadeira, que não é material, nem espiritual, é de ENERGIA RACIONAL, no SUPREMO MUNDO, o MUNDO RACIONAL.

 

  • (2) Ler e reler os Livros de Cultura Racional, “Universo em Desencanto”.

 

  • (3) ”…como agora estão se conhecendo”, o RACIONAL SUPERIOR se refere aos leitores e estudantes de Cultura Racional, que estão desenvolvendo o seu raciocínio, seu Terceiro Olho, através da leitura de “Universo em Desencanto”.

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em AUTOCONHECIMENTO, EDUCAÇÃO E CULTURA, Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O DRAMA DO RIDÍCULO DA VIDA DA MATÉRIA

  1. Mary Sana disse:

    É verdade!
    Quando o texto é transcrito da Literatura Original do RACIONAL SUPERIOR, trata-se de CONTEÚDO IRRETOCÁVEL!
    A leitura desnuda as aparências expondo a VERDADE sem ferir suscetibilidades de forma elegante e única, que só mesmo UM RACIOCÍNIO SUPERIOR a todos os Raciocínios PODE E SABE FAZER.
    Jamais um autor de obra nenhuma aqui na matéria conseguiu redigir em tão alto nível, atingindo o sentimento humano, adentrando a VISÃO SUPERIOR, a Glândula Pineal, num delicado processo cirúrgico suportável, anestesiando o ego e conscientizando-o homeopaticamente sobre QUEM REALMENTE É.
    O contato diário com a leitura, que gradativamente vai se tornando REFLEXIVA é a mais elevada forma de meditação, onde assimilamos a VERDADE das verdades escrita de forma poética, porém sem o adorno das aparências.
    Enfim, para saber o que é o DESENCANTO é necessário SENTIR sua grandeza e assim nasce inevitavelmente dentro daquele que passou a se conhecer uma imensurável gratidão ao DONO DO CONHECIMENTO.
    O que seria da humanidade sem o PORTAL DE ACESSO À ORIGEM, O MUNDO RACIONAL?!
    Quando a consciência da maioria for ATIVADA, muitos chorarão de alegria, pela OPORTUNIDADE ÚLTIMA E ÚNICA de sair da sujeira insuportável, a realidade da matéria.
    Somente com o LIVRO QUE LIVRA, “Universo em Desencanto” é que o mundo vai TRANSCENDER do pesado artifício, para a LEVEZA DA LUZ RACIONAL.

    Curtido por 1 pessoa

    • nalub7 disse:

      Com absoluta certeza, Mary, só a magnitude ímpar de DEUS para saber, em uma única OBRA CULTURAL, dar a razão de ser de cada ser visível e invisível, e por ser a razão verdadeira, também definir definitivamente a solução de cada qual.
      O submundo de matéria está de PARABÉNS!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s