O RACIOCÍNIO TUDO É! O PENSAMENTO, NADA É!

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4Fdb3hubGkwR1lGdWc  (Clique no link para ouvir o áudio)

download1-1

O pai, a mãe, ou ambos, educando um filho, mostram a esse filho o caminho certo e advertem sobre o errado.

O filho, muitas vezes, não dá ouvidos.

Prefere o errado.

Os pais chamam à atenção muitas vezes. E o filho persiste em querer o errado.

“Não faça isso meu filho, que não vai dar certo e você vai sofrer.”

O filho:

“Mas, eu quero.” (A vontade sem limites é um veneno!)

Às vezes num caso de namoro:

“Filho, essa moça não serve pra você!”

“Ah – responde o filho – mas, eu estou apaixonado.”(Paixão é coisa do chão. É fogo de palha).

Os pais vendo que não conseguem demover o filho daquele sonho, daquela ilusão, concluem que o melhor é fazer mesmo o casamento dele.

E, assim, até o ajudam, comprando, às vezes, até casa ou apartamento pro filhote, sabendo que nada vai dar certo.

Mas, a imprudência, a imaturidade e desobediência do filho já provam que ele precisa dessa experiência, dessa lapidação – para sofrer, amadurecer, crescer e enxergar.

E, assim acontece.

Tempos depois, findada a paixão, o filho enxerga a encrenca em que se meteu.

Daí surgem as brigas, os ciúmes, as decepções. E o filho sofre, amadurece, cresce e enxerga a realidade:

“Meus pais tinham razão! Errei!”

Bem, assim acontece entre nós e a Mãe Natureza.

Deu-nos Ela o alfabeto astrológico – caminho natural orientado pelos astros – em sintonia com a natureza, para direcionar nossas vidas dentro do direito e da razão.

Na época, muitos, que somos nós de hoje, se revoltaram contra aquele alfabeto, não o aceitando, porque tinha limites.

Fomos advertidos, pela Mãe Natureza, que fora dele nada iria dar certo.

Não demos ouvidos. Preferimos optar pelo torto, um caminho contra as leis naturais.

Nossa Mãe, a Natureza, vendo nossa rudez, atraso e brutalidade, houve por bem fazer nossa vontade.

E, assim se deu. E através do nosso pensamento e imaginação, foi nos orientando como arquitetar a arapuca em que nos encontramos até hoje, como corretivo maior, para lapidação dessa rudez, atraso e brutalidade.

Para um mal, um mal maior.

Então, pelo pensamento e imaginação, nos fez criar a cultura artificial filosófica e científica.

Cultura essa baseada na matéria, que nada vale. Uma cultura aparente.

Portanto, uma cultura sem base, cujo objetivo único é a lapidação do nosso atraso, da nossa rudez e da nossa brutalidade.

Daí, veio a valorização das aparências, por ser uma cultura aparente, sem base lógica.

Parece cultura, mas, não é, porque não tem base nas leis naturais que regem o universo. É, na verdade, um alfabeto artificial, articulado da mente humana, sob orientação da Natureza.

A Natureza mostrando sua superioridade, dando a cada um aquilo que merece. Quem pede mel, toma mel. Quem pede fel, toma fel.

Cada um pede aquilo que se julga merecedor.

Cada um é seu melhor juiz.

Então, a cultura artificial sendo uma cultura marginal, à margem das leis naturais, não harmoniza ninguém com a Natureza.

Desarmonizados com a Natureza, todos vivem contra Ela, contra todos, contra si mesmo.

Vivendo uns contra os outros e destruindo uns aos outros. Todos divididos!

Daí, nasce o VAZIO! Do VAZIO, uma ABSOLUTA SOLIDÃO!

E é isso que tem levado a humanidade ao desequilíbrio: moral, físico e financeiro.

O vazio leva a todo tipo de vício, a todo tipo de desumanidade, às monstruosidades e ao suicídio.

Resumindo:

Nossa Mãe Natureza, que nunca vai contra nada  nem ninguém, nos deu o BEM: o ALFABETO ASTROLÓGICO.

Nós não aceitamos e pedimos o MAL.

Ela, sendo CONCÓRDIA ABSOLUTA, nos atendeu, nos deu o MAL: a cultura artificial.

Decepcionados, muitos enxergando o erro cometido, começaram a implorar um outro rumo melhor, cansados de tanto sofrer.

Ela, novamente, BONDADE EXTREMA, atendendo nossas súplicas, nos dá agora, nesta Fase do Terceiro Milênio, um BEM MUITO MAIOR do que o alfabeto astrológico: a CULTURA RACIONAL, para o desenvolvimento do nosso raciocínio, que desvenda todos os mistérios, fenômenos, enigmas, finitos e transfinitos.

Uma cultura que nos harmoniza com tudo e com todos, por ter base e lógica, revelando nossa Verdadeira Origem e como se ligar à ela em vida, nos garantindo o retorno ao nosso verdadeiro estado natural de RACIONAL.

O caminho certo!

Os que realmente imploravam e queriam esse caminho, a estão abraçando.

Os que ainda não acordaram, a estão rejeitando.

E, assim, sempre foi a vida dos que vivem neste mundo de trevas e de dor.

Mas, chegará o dia de todos ACORDADOS, porque o sofrimento não faz graça pra ninguém rir!

E, por isso, a Natureza tudo é! E a matéria, nada é!

Racional, tudo é! Animal, nada é!

As aparências, as fantasias, os sonhos e as ilusões é que ludibriam e embriagam o animal Racional, fazendo com que ele tenha o nada aparente como tudo sendo.

ACORDEMOS, que o tempo é pouco para o DESENVOLVIMENTO DO RACIOCÍNIO!

E que o RACIOCÍNIO tudo é! E o pensamento, nada é!

ESTUDEMOS OS LIVROS DE CULTURA RACIONAL UNVERSO EM DESENCANTO.

 

 

www.universoemdesencanto.com.br

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em AUTOCONHECIMENTO, Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s