O EXCESSO DO LIVRE ARBÍTRIO 2ª Parte

saopaulo

 

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdMjdHTllNOHNfbEE  (Clique no link para ouvir o áudio)

BAIXAR AUDIO

(RACIONAL SUPERIOR, última mensagem do 3º volume da Réplica dos livros Universo em Desencanto, ditada na década de 70)

 

Todos os países passando pelos seus transes, bem desagradáveis, e a causa é o limite e mais ninguém.

Passaram do limite e perderam as estribeiras. E, HOJE, TODOS QUEREM CONSERTAR E NÃO SABEM COMO CONSERTAR, devido o abuso do livre arbítrio e da livre expansão da vontade.

Criaram esse panteon de ruínas para si mesmo.

As ruínas chegaram a tal ponto e, daí, nasceu a descrença e o descrédito.

De um modo geral, ninguém acredita em ninguém.

Ninguém tem confiança em ninguém.

Na mesma hora que confiam, na mesma hora desconfiam.

Descrença geral de tudo.

O povo mergulhou nas trevas, na escuridão e ficou num beco sem saída.

O que vamos fazer para endireitar o mundo?

Um diz:

“Ninguém sabe como fazer para endireitar o mundo.”

Outro, já diz:

Ah, isto não tem mais conserto!”

Esses são os que já estão desanimados de tudo, não acreditam em mais nada, não acreditam em mais ninguém.

Tanto faz viver, como não. É a mesma coisa.

Se morrer está bom.

Se viver, também.

Então, dizendo uns para os outros:

“Não há mais sentido de se viver, a vida perdeu o sentido.

Viver só para sofrer?

Sofrer, sofrer, penar, penar, o que adianta?

O que adianta uma vida nestas condições?

Não adianta nada.

Só se vê ruínas, por todos os lados.

Viver dessa maneira é um desprazer.

Não há gosto de viver.”

Muitos completamente desanimados, chegando a está conclusão, desesperados.

Desesperados por não ter onde se agarrar, nem com quem contar.

Então, diz:

“No passado todos tinham gosto e prazer de viver.”

Era quando não tinham passado dos limites.

A vida era calma, tranqüila e boa, as famílias eram unidas e a vida corria bem para todos. E viviam todos tranqüilos, em paz.

E, hoje, completamente ao contrário.

Todos vivendo com medo.

Com medo de tudo.

Em todo o lugar está com medo.

Acabou o sossego, acabou a paz, porque passaram dos limites.

Enquanto estavam dentro dos limites, a vida era boa, havia mais paz e tranqüilidade.

E mais felicidade.

Passou dos limites, arruinou tudo.

Então, ninguém é culpado do sofrimento de ninguém.

É uma evolução criada pela euforia do livre arbítrio.

Todos eufóricos para fazer o melhor, na esperança sempre do melhor.

E tudo ao contrário, por terem passado do limite.

O limite é aquilo que é certo e direito, para que viva certo e direito.

E quem vive certo, vive acomodado. E quem vive direito, vive sossegado.

Mas, passaram dos limites e, daí, o desassossego e o infortúnio da humanidade.

 

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para O EXCESSO DO LIVRE ARBÍTRIO 2ª Parte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s