O SÍNDICO DA MASSA FALIDA

O SÍNDICO DA MASSA FALIDA

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdVVBRUUp1djAwOUk  (Clique no link para ouvir o áudio)

BAIXAR AUDIO

(Prof. Porfírio J. das Neves)

A realidade não é triste. Triste é não saber encarar a realidade! Muito tem se falado que nós, da humanidade, não somos deste mundo e, se não somos daqui, de onde somos então?

Muito tem se falado que esta vida é provisória e passageira, como quem vive de aluguel em uma casa que não é própria nem muito menos eterna – o corpo de matéria. Podemos comparar nosso corpo de matéria a uma casa de aluguel.

Precisamos conhecer o síndico e o proprietário e, no final das contas, o próprio inquilino, que somos nós. Só para acompanhar este discernimento, já tem até barrigas de aluguel andando por aí para gerar novas vidas. Parece até brincadeira, mas não é! Muitas mulheres, que não podem mais reproduzir fazem contratos com outras mulheres que ainda podem produzir.

Estes fatos são bem conhecidos hoje e há bem pouco tempo causariam muita indignação e até revolta das “senhoras parideiras”. A realidade é essa! E não é apenas nas mulheres, ou nos homens, que aparece a infertilidade. A Natureza como um todo, está esgotando sua capacidade de reproduzir vidas de um modo geral; a Terra está cansada de produzir. A Natureza vai parar de fabricar vidas na classe de Animal Racional e nos vegetais e nos animais. Os grandes sinais já estão aí! Uma imensa maioria de mulheres está perdendo a capacidade de gerar novos embriões, assim como os homens também estão perdendo a fertilidade e a virilidade. Muitas espécies irracionais também estão em extinção.

Tudo é uma questão de tempo para isso tudo acontecer em termos globais, mas já está acontecendo. E uma das grandes causas desta infertilidade é a radioatividade crescente na Natureza. Nem precisa falar muito a este respeito, mas já foram feitos estudos científicos que atestam este fato. A radioatividade crescente está afetando o sistema reprodutor de várias espécies, notadamente a espécie humana.

Tem a radioatividade natural e tem a radioatividade artificial produzida pelo homem, que só serve apara acelerar estes processos degenerativos, causando até a morte.

A radioatividade natural tem crescido muito nos últimos anos por conta da instabilidade solar, como dizem. O sol, na qualidade de gerador criador e mantenedor de todas as vidas, está aumentando seus “curtos circuitos” para poder atender e fornecer energia, e energia é vida, para todas as formas de vida que se multiplicam cada vez mais aqui na Terra – esta é uma explicação simples que tem base e tem lógica e todos podem compreender. O sol precisa atender a todas as formas de vida e por isso aumenta a sua atividade, aumenta o seu brasão.

Em termos científicos, ocorrem emissões crescentes de neutrinos que acabam esquentando o interior da Terra e dando consequência a vulcões e afetando os movimentos das placas tectônicas pela pressão de gases formados no interior da Terra. Em nível popular, este tema já foi abordado no filme “2012”, em que a absorção de neutrinos estaria esquentando o interior da terra. Os neutrinos são partículas muito menores que os átomos e não tem carga elétrica, daí o nome neutrino; em razão destas características os neutrinos podem atravessar placas de ouro, de chumbo, ou qualquer outro material sem colidir com nenhum dos átomos. Porém, no interior da Terra, dada a grande densidade, estes neutrinos estão sendo absorvidos em grande quantidade, produzindo assim muita energia térmica, criando condições extremas como se fosse uma “panela de pressão” prestes a explodir.

Para não explodir, esta energia tem que ser liberada em forma de terremotos e vulcões, dando consequência a “tsunamis” e por aí vai. Em termos de radioatividade, nem precisava explodir nenhuma usina nem nenhuma bomba atômica, a Natureza já se encarregou de fazer isso com a atividade solar crescente que dá causa à radioatividade na matéria.

A arte dos homens acaba favorecendo e dando visibilidade ao processo natural. O Racional Superior da Terra também já nos alertou para este fato da radioatividade crescente, como sendo um fator que afeta diretamente a definição sexual já no próprio estágio de embrião; a crianças, antes de nascerem, já estão sendo afetadas por esta radioatividade nos seus cromossomos.

Hoje em dia já não se sabe mais quem é “João” ou quem é “Maria”. Tudo isso, por causa da radioatividade. Tudo isto é um fator natural degenerativo que está atingindo todos. Claro, como podem constatar, todos estão sendo atingidos de formas diferenciadas. É que nem as pessoas tomarem banho de sol; todos estão sujeitos ao mesmo sol, à mesma irradiação. Com o tempo, todos vão ficando morenos de forma diferenciada, de acordo com o protetor que está usando. Procure verificar se o seu protetor é autêntico é um protetor fajuto.

Está aí a massa falida! A matéria tornou-se um ser falido por causa das multiplicações, pois, tudo que se multiplica enfraquece e degenera e, com o tempo, vai à extinção, transformando-se em corpos de vida menores, em classes inferiores. Esta é uma lei natural da Natureza.

Classes inferiores, por quê? Porque nada se perde, nada se cria, tudo se transforma. Multiplicou, degenerou, transformou-se para menor. Tudo isto é um fator natural da Natureza. Está assim preparada a maior fase de extinção jamais vista em todos os tempos, pois a Natureza já está cansada de reproduzir vidas e está determinando, veja bem, impondo, que todos devem retornar ao seu estado natural.

Mas quem deve retornar? São os inquilinos, não é mesmo? É como dizer que terminou o prazo do contrato de aluguel. Vamos ilustrar este assunto como sendo uma relação imobiliária.

Tem uma casa cujo proprietário contrata uma agencia locadora para se relacionar com o inquilino que é quem vai morar de aluguel. Proprietário, locador ou síndico e locatário ou inquilino. O locador é relacionado como síndico do imóvel. O síndico, então, é quem gerencia todas as atividades inerentes ao aluguel: reformas da casa, pagamentos, novos contratos, etc., por delegação ou concessão do proprietário.

De forma semelhante, a Natureza como um todo, tem os corpos de matéria que são as casas de aluguel, tem os proprietários que são os verdadeiros donos, habitantes de um mundo superior e tem que ter um síndico para administrar. E quem é o síndico? Adivinha! Se você disser que já chamaram o síndico de Deus, te dou um doce. Mas se quiser ganhar uma rapadura você precisa saber que este síndico hoje é mais bem conhecido como “senhor magnético”, enquanto que o proprietário, o verdadeiro Deus, ninguém conhecia.

O síndico era tido como senhor de todas as coisas dentro deste mundo material, como se fosse o dono destas casas de aluguel. Bem, esta história é um pouco longa para contar em um momento só, mas você que está aí nos ouvindo pode procurar na Natureza, todos os traços e indícios cartoriais que revelam como foi feito este “contrato de locação” dos corpos de vida para atender a demanda de uma infinidade de “inquilinos”, habitantes do Mundo Racional, que para cá viemos passeando por conta própria.

Poderíamos também chamar este tipo de vida deformada como sendo um turismo desastroso. O proprietário contratou um “síndico da pesada” para se relacionar com os inquilinos de uma forma pouco amistosa, diga-se de passagem. Mas, isto não foi uma maldade, muito pelo contrário, foi a forma mais adequada de fazer ver a estes “inquilinos” que eles não podiam pertencer a este mundo de aluguel em corpos de vida passageira.

A real nobreza e soberania humana é muito superior aos barracos que foram arrumados para morarmos na matéria, se é que estão acompanhando este nosso raciocínio. Sim, este nosso corpo de matéria, apesar de muitas coisas bem feitinhas e que deu muito trabalho para montar, chamar de barraco, já é um elogio, do ponto de vista da eternidade à qual pertencemos.

Eu mesmo, hoje (18/03/2011) completo dois anos que sofri um estrago deste barraco de aluguel e, por conta disso, o barraco ganhou a fama de pangaré! Como eu entendi isso que me aconteceu? MELHOR SER UM PANGARÉ NA ESTRADA DO QUE SER UM ALAZÃO SEM ORIGEM. Essa é a minha melhor, interpretação do acontecido neste “meu barraco” que é este corpo de matéria – são os tais percalços da vida.

Isso tudo é para irmos adquirindo a certeza de que não pertencemos a este mundo e que estamos aqui vivendo com uma vida emprestada como se fosse uma casa de aluguel. Todas as demais relações com o nosso corpo de matéria, podem ser comparadas com as relações de um inquilino com uma casa de aluguel. Se tratar a casa como se fosse o dono, vai viver muito bem; se não cuidar da casa, acaba vivendo mal porque terá de completar o prazo de aluguel em condições precárias de sobrevivência.

Mas, o síndico? Como é que o síndico está vendo tudo isso? Como é que o síndico da matéria, desta massa falida, está trabalhando? Porque depois de tanto tempo passado, em que o verdadeiro proprietário não vinha se manifestando, o síndico se achava dono e proprietário de todos estes corpos de matéria. E era apenas o síndico que se apresentava como se fosse o dono – essa foi a grande confusão!

O síndico se apresentava como dono. Está na hora de toda a humanidade fazer uma revisão completa no contrato de locação dos corpos de vidas e atualizar seus pagamentos. Vale lembrar que neste contrato da vida com a matéria reza o princípio de que aqui se faz aqui se paga.

Tudo isso pode ser negociado antes da falência total desta forma de vida animal. Cada inquilino com seus deveres a serem cumpridos naturalmente. Negociar com quem? Uns preferem negociar com o síndico, o senhor magnético, que é o caminho comum de todos, outros, adquiriram o direito de falar com o proprietário, o verdadeiro dono.

Negociar com o síndico é ficar com a massa falida nas classes inferiores. Negociar com o dono é recuperar o código de acesso ao dono, que nesse contrato de locação da vida, o verdadeiro dono ou os verdadeiros donos marcaram cada casa ou corpo de vida da matéria com um código. E este código de acesso do “inquilino” direto com o dono chama-se máquina do raciocínio que precisa ser desenvolvida, com ou sem síndico interferindo, e neste desenvolvimento surge em cada um uma ligação individual com o nosso verdadeiro mundo de origem, o Mundo Racional.

Tudo isto é muito bonito, mas é necessário fazer uma revisão nesse contrato da vida. Recomendamos, naturalmente, a Escrituração Racional que está no livro Universo em Desencanto. Conheça o síndico e conheça o verdadeiro dono da vida, porque a casa está caindo e é preciso arrumar uma nova casa. E somente o verdadeiro dono pode nos indicar e conduzir para nossa nova morada, ou como desejamos, a nossa morada eterna, corpos de massa de energia cósmica puros, limpos e perfeitos, no Mundo Racional.

Conheça todos os termos desse “contrato imobiliário da vida” lendo e relendo o Universo em Desencanto.

 

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em AUTOCONHECIMENTO, Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O SÍNDICO DA MASSA FALIDA

  1. Augusto Cesar Quintas disse:

    Salve!
    Transmita ao irmão e prof. Porfírio Neves nossa admiração pelos belíssimos e ilustrativos textos de Cultura Racional. Mensagens estas que nos impulsiona cada vez mais a descortinar e buscar contato com o mundo perfeito atreves da leitura obrigatória dos livros Universo em desencanto. Parabéns e um abraço fraterno.
    Augusto Cesar G. Quintas
    Macapá/AP

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s