A SERVENTIA DA FLORA MEDICINAL E VEGETAL

floresta_amazonica

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdQWgtYjRKcDhYUHM  (Clique no link para ouvir o áudio)

download1

A SERVENTIA DA FLORA
MEDICINAL E VEGETAL PARA QUE FOI FEITA
 

 Os condimentos da vida da matéria são condimentos naturais da natureza. Então, somente a natureza pode preservar aquilo que ela criou, aquilo que ela gerou, aquilo que ela deu vida.

A própria natureza é a grande protetora da saúde, conservadora da saúde e da vida, porque toda alimentação é dada pela natureza e todos os remédios são dados pela natureza.
Remédios químicos, invenções de quem quis substituir o verdadeiro remédio, que é o remédio natural.
O verdadeiro remédio natural vem da flora vegetal, por meio da respiração.
A pessoa respira a essência da conservação da saúde, transmitida pela respiração da flora vegetal, porque tudo que tem vida, respira.
A boca foi feita para o alimento do suprimento do organismo do corpo. E o nariz foi feito para receber, respirando, a conservação da saúde, transmitida pela respiração da flora medicinal.
Então, o nariz para a conservação da saúde e a boca para suprimento e o abastecimento da máquina humana.
Então, a flora conservadora da saúde e a boca conservadora da máquina, com o seu suprimento vegetal.
Mas, o ser humano, no seu desespero de encontrar recursos para as doenças, começou em experiências, que deu resultado: a química.
A química é muito boa, mas, não é natural. E, por isso, é incompleta, faz bem a um organismo e prejudica aos demais e faz mal aos demais.
É incompleta por não ser natural.
O natural é o adequado, justo e certo. É a respiração medicinal do vegetal, para conservação da saúde perfeita e natural.
Filhos naturais da natureza e, por isso, dependem dela para poder viver, este é que é o certo.
Então, a vegetação para o suprimento do organismo, uma infinidade: o trigo, o arroz, o feijão, a vagem, o chuchu, a cenoura, uma infinidade de iguarias vegetais naturais, para a conservação e estabilidade do organismo, da máquina humana. E tem a outra parte, que é a flora medicinal, transmitindo, com a sua respiração, o alimento para a conservação da saúde.
O ser humano não precisava de remédios, porque a flora medicinal conservava o organismo. Mas, foram obrigados a descobrir remédios e inventar remédios, porque foram aparecendo as doenças, por irem devastando a natureza conservadora da saúde – o devastamento da flora medicinal.
Então, não havendo conservação, destruindo a flora, o organismo ficou desprotegido e, daí, começando a aparecer uma infinidade de doenças e moléstias. Daí, começaram a descobrir remédios, a inventar remédios, a fazerem remédios, aí entraram os remédios, para ir remendando a saúde, até não poder remendar mais.
E, assim, todos doentes, todos remediando, por falta do sustentáculo da saúde, que é a flora medicinal.
A humanidade entrou em colapso e ficaram, assim, desorientados e desprotegidos, por, nas primitivas épocas em que se guiavam pelo alfabeto astrológico, deixarem o alfabeto natural verdadeiro, para inventar um alfabeto artificial, à sua maneira, para poder dar expansão aos seus gostos e às suas vontades.
Foi daí, um dos primeiros passos, para que todos perdessem a linha certa de conduta, da bússola que está nas palmas das mãos, que é um mapa astrológico, indicando como viver, a indicação verdadeira da vida. E é por isso que perderam a linha de conduta da natureza da vida, porque tudo estava certo. Mas, os abusos do livre arbítrio é que culminaram com todos nesse desajuste infernal, já de longos séculos e veteranas eras.
Tudo já foi muito certo, com o mapa astrológico na palma das mãos para se guiar.
Os remédios, que não são remédios, um modo de falar, é, sim, a flora conservadora da saúde e os legumes e cereais para a conservação da saúde.
Então, tudo certo e muito certo, para o ser humano viver corretamente bem e feliz, mas, deturparam tudo, que o bicho é assim mesmo: teimoso, rebelde, imprudente, ganancioso, ambicioso, vaidoso, turbulento e quer sempre que suas ideias e suas vontades e seus pontos de vista prevaleçam.
Foi o que se deu ao abandonarem o alfabeto verdadeiro natural da natureza, o alfabeto astrológico, que o mapa são estes riscos na palma da mão, porque não queriam ficar subordinados às leis verdadeiras naturais e, sim, que suas ideias e suas vontades prevaleçam e seus caprichos.
Então, insubordinando-se contra as leis poderosas, caíram em desgraça.
Podiam todos estarem vivendo no céu. E, já de muito, todos vivendo no inferno. E, como sabem, o bruto não reconhece direitos, os monstros não reconhecem direitos.
Foi o que se deu nas primitivas civilizações, de que não há resquícios de espécie alguma.
Civilizações de milênios, muito longe dos primitivos povos da civilização atual.
Civilizações que já foram extintas, onde existiram os antediluvianos, feras monstruosas, que também, há muito, foram extintas, como foram extintas as civilizações, as feras, os animais e tudo enfim.
Então, ficando resquícios do alfabeto artificial inventado, outros povos foram se baseando no que encontraram e, daí, o prosseguimento do alfabeto artificial, articulado da imaginação do ser humano.
E desta forma e deste modo é que foi a causa da multiplicação das ruínas da humanidade, que veio ao mundo em confusão e em multiplicações de ruínas, até que chegaram ao ponto crítico em que o mundo se encontra, pela planta verdadeira destruída e criando, assim, uma artificial, para dar expansão a caprichos inconfessáveis, que já estão esclarecidos esses motivos do passado, em livros anteriores.


(Mensagem extraída do 5º vol. da Réplica de Universo em Desencanto)

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A SERVENTIA DA FLORA MEDICINAL E VEGETAL

  1. 11mjpereira disse:

    Antes de mais um beijinho grande, e estou a ler o livro.
     
    Quanto ás doenças, enquanto as virmos como doenças fisicas, nunca as conseguiremos curar, pois as doenças fisicas são consequências da má conduta das nossas acções  na vida terrenae vão se transmutar no plano astral no corpo astral, e só podem ser curardas através do espirito e dos medicos mestres no astral, mas como explicar aos demais que temos vários corpos em vários planos no astral, quando nos olhamos no espelho e nos cremos unos.
     
    beijocas para ti e familia
     

    Curtir

  2. Iracema disse:

    Boa noite minha amiga Nágea.
    Sabe o que exaspera o coração?  As pessoas sabem dessas verdades. Todos têm consciência
    do beco sem saída em que nos metemos. Contudo nada fazemos enquanto humanidade.
    No coletivo, nada fazemos. Sabemos para onde iremos nessa toada, mas…
    Se eu já experimentei  a volúpia que é morder um favo de mel;
    sorver a seiva doce da vida ao chupar a cana ou tomar garapa…
    Por que então, usar açúcar refinado ou adoçante?
    Perguntas sem respostas…
    Estamos tão intoxicados que precisamos dos antibióticos artificiais.
    Própolis já não faz o menor efeito.
    Isso para citar apenas um pequeno exemplo.
    *************************************************************
    Gostei muito dos seus comentários em meu blog.
    Fiz uma poesia sobre uma dessas moças das charretes.
    Tínhamos o mesmo nome e foi morar na casa vizinha à nossa.
    Nosso vizinho, largado da mulher e com duas filhas pequenas, minhas amiguinhas,
    levou a xará para cuidar da casa e das filhas. Eu conversava mais com ela,
    do que com as enteadas. Ela me dava conselhos sobre a vida…
    Muito eu aprendi com ela e guardo todos os seus conselhos.
    Era mais uma vítima da hipocrisia, expulsa de casa pelo pai porque engravidou.
    A filha, colocou num colégio de freiras e ela foi para a zona. Único lugar possível.
    Nosso vizinho a conheceu como cliente e a trouxe para casa. Levava uma vida
    honesta e digna. Mas sua filha jamais soube a real vida da mãe, em suas visitas esporádicas.
    Essa, eu não vou publicar porque poderia prejudicar um segredo que talvez não tenha sido revelado.
    Mas a poesia em homenagem a ela está em meu álbum. Minha querida e doce amiga Cema!
    Não sei se esse era seu nome verdadeiro.
    Um beijão no coração,
    da amiga Iracema, chamada por todos…Cema também.
     
     

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s