COMO ELIMINAR AS DOENÇAS

Capa do Livro UD EM PORTUGUËS

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdcDZ1cDFscldYRHM  (Clique no link para ouvir o áudio)

download1

COMO ELIMINAR AS DOENÇAS E CONSERVAR A SAÚDE DA HUMANIDADE

 

A natureza é boa e, por isso, é a mãe geradora e criadora.
É a mãe que merece todo respeito e todo respeito é pouco à mãe que alimenta a todos, mantém a vida de todos, dá tudo a todos, a troco da ingratidão.
A ingratidão é pelo desrespeito dos abusos constantes de fabricações monstruosas contra as leis naturais, o livre arbítrio inconsciente na prática do mal e no desenvolvimento do mal.
O livre arbítrio na prática do bem, tudo belo, tudo bom, mas o livre arbítrio na prática do mal, tudo mal, tudo de pior para pior.
Então, os abusos são tantos, que acostumaram a abusar.
Então, o abuso se tornou uma coisa natural, se tornou tão natural, que não sentem que estão abusando.
Pensam que é natural abusar daquilo que não é seu, daquilo que quando nasceram já encontraram.
Os abusos já se tornaram tão naturais, que não sentem que estão abusando e, por ninguém sentir que está abusando, dominado pela inconsciência, os resultados são esses que aí estão deploráveis: o envenenamento da atmosfera, o envenenamento de tudo, o envenenamento das águas, do ar, do vento, tudo envenenado.
E esses envenenamentos são os transmissores das doenças deploráveis, como o câncer, leucemia … a lepra e outras mais, sendo o causador disso tudo o envenenamento da atmosfera por indústrias químicas e outras mais.
Então, vive a humanidade sofrendo as consequências dos seus abusos, da sua inconsciência, por não respeitar a Mãe criadora, abusando demais contra as leis da Natureza Mãe, que mantém tudo e todos.
E, assim, a atmosfera envenenada, envenena o organismo, envenena o cérebro e o cérebro envenenado se torna um cérebro com a ação do mal, por estar envenenado.
O cérebro envenenado está mal, evolui mal, progride mal e só tem a essência do mal, por só respirar o mal, que é a atmosfera poluída pelo envenenamento dos gases artificiais.
Tanto envenena a atmosfera, como envenena as águas, os vegetais e os animais.
Mas, a inconsciência envenenada pelo envenenamento da poluição, é que vem trazendo o desequilíbrio da humanidade e o sofrimento em geral de todos no mundo.
Então, a culpada de todas as doenças existentes no mundo e de todos os males é a própria humanidade, pelo abuso do livre arbítrio, livre arbítrio esse para o desenvolvimento do mal, para o desenvolvimento da matéria, para a multiplicação dos males.
O livre arbítrio para o bem, vai bem, mas, o livre arbítrio para o mal, é prejudicial.
Então, a humanidade é culpada de tudo de ruim que existe sobre o ser humano, por abusar daquilo que não é seu, daquilo que quando nasceu, já encontrou.
E de forma que a humanidade é causadora de sua própria destruição, que criou, inventou e idealizou todos esses males para a destruição dos seres humanos.
E qual a medida a tomar para, ao menos, amenizar os males?
É refrear, aos poucos, o progresso químico, destruidor da vida da matéria e, refreando aos poucos, vão diminuindo os males.
E, assim, vejam o resultado do livre arbítrio sobre os abusos do progresso do mal.
Está aí uma das causas do grande sofrimento da humanidade.
O inconsciente pensa sempre que está fazendo o bem, pela sua inconsciência, e quando cai na realidade, diz: “É verdade, a humanidade é culpada da sua própria destruição, da sua própria desgraça.
Os excessos do progresso material só podiam produzir o mal e progredir o mal, multiplicar o mal e a destruição por eles, porque os antigos tinham uma longa duração, porque viviam em condições melhores.
Não existia esse grande progresso que existe de certo tempo para cá, pois a natureza é boa, mas sofrem as consequências dos seus abusos: invenções absurdas, descobertas absurdas.”
E, assim, a humanidade se tornou um parasita destruidor de si mesmo e da natureza.
A natureza é pródiga e feliz e os seres humanos também podiam ser felizes como a natureza, mas, deixaram de ser felizes, por abusarem do livre arbítrio em evolução do mal, do desenvolvimento do mal e o progresso do mesmo, do ser material.
E, assim, quem evolui no mal, sofre as consequências e vive mal.
É o resultado do progresso de destruição.
Cadê o oxigênio puro, que era o sustentáculo da humanidade?
Cadê?
Destruíram tudo e o pouco que resta não dá para eliminar o envenenamento da atmosfera poluída, causadora de todas as moléstias, de todas as doenças da humanidade.
Suicídio lento, a longo prazo.
E, assim, erram sem limite, é fraqueza demais e, daí, tudo mais fraco, tudo mais poluído, tudo mais podre, daí, calamidades e mais calamidades.
E, assim, a ganância cega e o cego não sabe o que faz e multiplica a sua cegueira e, daí, vive nesta fogueira, para a destruição de si mesmo e dos demais.
O livre arbítrio na prática do bem, tudo bem, mas, na prática do mal, tudo mal.
Tudo tem limite, ultrapassaram os limites naturais e, daí, as consequências desastrosas na vida humana.
Tudo tem limite. Se comer demais, passou do limite, faz mal. Se beber demais, faz mal. Se trabalhar demais, faz mal.
Tudo demais, passou do limite; passando do limite, sofre as consequências, porque tudo demais faz mal.
E tudo isto, assim desta forma, causou a destruição da coisa mais preciosa, que é a saúde de todos.
A devastação da flora medicinal, que transmite a essência medicinal para a conservação da saúde do animal Racional, no devastar ou no devastamento da flora medicinal, houve o transtorno e o desequilíbrio da saúde de todos, deixando de respirarem os remédios transmitidos pela flora, para a conservação da saúde e a estabilidade do corpo e da vida.
A inconsciência levou a humanidade a destruir a sua própria saúde, a sua própria vida, ficando desguarnecidos e desamparados do oxigênio medicinal, transmitido pela flora medicinal.
O reflorestamento é uma coisa necessária para a saúde do ser humano.
O vegetal, cada um, transmite a sua dose vibratória da sua essência salutar, para a estabilidade da saúde de todos.
Crimes cometidos contra a saúde da humanidade, hoje sofrem as consequências, por não terem mais o que guardava e guarnecia a saúde humana.
Tudo que existe na natureza, é porque é preciso.
O vegetal é o protetor da saúde e da vida humana, por isso, nele está a flora medicinal. Mas, a incompetência, a ganância, a vaidade, derrotaram a saúde da humanidade e criaram doenças monstruosas e o envenenamento do corpo.
A inconsciência chegou a tal ponto, de regredirem em tudo e, desta forma, trouxeram o aniquilamento e a destruição da humanidade.
A que ponto chegaram de desequilíbrio inconsciente, de progredirem para se destruir!
O progresso de destruição desse mundo e de todos, resultado: já há muito todos doentes e tudo cada vez pior, a multiplicação dos males, por ser um progresso inconsciente, que foi quem fabricou todas as doenças para liquidar a saúde do ser humano, o progresso inconsciente, causador da destruição da humanidade, a fábrica de doenças que assola o mundo inteiro, como epidemias de toda a ordem e de todas as espécies. E a flora medicinal, a guardiã e conservadora da saúde e da vida!
Há necessidade, e grande necessidade, do reflorestamento da Terra, para a conservação da saúde.
Toda árvore transmite a sua dose fluídica medicinal, para ser respirada por todos.
Toda árvore tem o seu cheiro, seu perfume, seu aroma, é uma vida conservadora de vidas, por ser um remédio da flora medicinal.
Então, há necessidade de arborizar a Terra, por todos os cantos, por todos os lados, por todos os centros populosos, por todos os arrabaldes, enfim, para a conservação da saúde de todos e terminar todos esses males, todas essas doenças que vêm destruindo a vida humana.
Arborizar tudo, para que o ar se torne um ar medicinal pelos fluidos e a respiração da flora vegetal, para que todos refloresçam com bastante saúde e uma vida satisfatória, que a saúde, não há dinheiro que pague.
Então, o reflorestamento de toda a Terra, para a conservação da saúde e, daí, o prolongamento dos anos de vida.
Havendo saúde, há prazer de viver, há o equilíbrio sadio e tudo belo, tudo bom e todos brilhando pela vibração natural da natureza, que dá tudo ao reino animal; para manter a vida e para manter a saúde, só assim desta forma: o reflorestamento mundial.
Havendo saúde, acaba o nervoso, acaba o desequilíbrio, acaba o câncer, acaba a leucemia, acaba a lepra, acabam todas as doenças que vêm destruindo a humanidade.

(A Continuação dessa mensagem se encontra no 5º volume da Réplica de Universo em Desencanto)

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para COMO ELIMINAR AS DOENÇAS

  1. Patricia disse:

    Como dizem: " a natureza não se defende, se vinga"
    Sempre achei que o mal da humanidade vem do fato de ela cada vez mais se afastar da natureza, com o homem achando que é um ser a parte que não depende e nao precisa de mais nada alem de si próprio; destroem fauna e flora, apossa-se de tudo como se a Terra pertencesse somente a ele; esquece-se que todos os habitantes da Terra tem os msmos direitos de viver aqui e bem como nós.
    A medicina tradiocinal chinesa acredita que quando uma plantinha nasce numa casa é pq alguem daquela casa precisa dela, tipo, se nasce uma quebra-pedra por exemplo, é pq alguem da casa ta com problema de rins.
    Tem um texto mto bacana que catei lá no trabalho, que fala do homem desesperado por encontrar Deus mas não se dá conta que Deus está perto dele o ouvindo e amparando o tempo todo, e o homem, por não enxergar Deus, vai embora infeliz.
    Bjos!!

    Curtir

  2. Iracema disse:

    Bom dia minha amiga Nágea,
     Sabe o que mais me causa espanto nessa história toda? A capacidade que o
    ser humano tem de isentar-se de responsabilidade. O diabo tem as costas largas
    e nele despejam toda a responsabilidade dos males que assolam este planeta.
    Ele o homem e ela a mulher, agentes responsáveis pela depreciação planetária.
    Assumir essa responsabilidade, cade? É culpa do diabo! Que invenção oportuna essa não?
    É a desculpa mais esfarrapada utilizada com freqüência por essa humanidade cada vez mais
    esfiapada. E assim seguem destruindo, poluindo e culpando…
    É triste, muito triste
    Tchau amiga, até a próxima

    Curtir

  3. Cristina disse:

    oi boa tarde sra nagea.
    eu ando mesmo enpenhada na leitura, agora eu nao sumi eheh! só tenho tido mais trabalho no meu trabalho,e tenho tido pouco tempo para vir ao pc e há net. inclusive a actualização do blog so a tenho feito durante a semana,evido ao pucotempo k tenho tido começa o verão e o trabalho aumenta ..
     bjtox enormes desta sua amiga portuguesa!!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s