A FÉ

Depositphotos_10605347_original

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FddlJGanFiNTVJYm8  (Clique no link para ouvir o áudio)

BAIXAR AUDIO

(Danusa Paulino Souto)

 

Amigos, SALVE!

Nos livros Universo em Desencanto diz:

“A fé fanatiza, a fé é do falso condutor. Se a fé valesse e resolvesse, todos venceriam com o poder da fé e ninguém sofreria.

Não haveria sofrimento, porque todos com o poder da fé resolveriam tudo de bom ou de mal. Por a fé ser um enigma desse encanto é que vivem mantendo o sofrimento e o pranto.”

Esta declaração pode até chocar alguns leigos, que retrucam: “a fé remove montanhas …fui curado através da fé” …outros: “Que é isso?… se a gente não tiver fé, como é que fica? …a vida sem fé não tem graça”.

Bem, vejamos: de acordo com a ciência a fé, às vezes, faz a pessoa produzir um impacto que pode causar (junto com algum auxílio, como por exemplo, uma oração) a redução dos hormônios do stress, tais como a noradrenalina e adrenalina. Mas, a fé não se trata especificamente de intervenção divina, feitiçaria ou coisa e tal. Trata-se de comportamento, certo autocontrole.

De acordo com a Revista Superinteressante de novembro 2013: “A genética também ajuda a explicar a origem da fé. O geneticista americano Dean Hamer causou rebuliço no meio científico em 2004 ao anunciar a descoberta dos genes da fé – ou, como ele preferiu chamar, o gene de Deus. Batizado de  VMAT2, trata-se de um conjunto de genes que ativam substâncias químicas que dão significado às nossas experiências. Eles atuam no cérebro regulando a ação dos neurotransmissores dopamina, ligada ao humor, e serotonina, relacionada ao prazer.

Durante a meditação, por exemplo, esses neurotransmissores alteram o estado de consciência. “Somos programados geneticamente para ter experiências místicas. Elas levam as pessoas para algo novo, ouvem Deus falar com elas”, explica Hamer. O pesquisador aplicou um questionário para medir o grau de espiritualidade em um grupo de 1.001 voluntários”.

Sabemos que tudo neste mundo é energia transformada em seres (visíveis e invisíveis), mas, que essa energia que não é mais a nossa verdadeira, a primordial, que é a energia do nosso mundo de origem, a ENERGIA RACIONAL, que se deformou e se degenerou em 2 (duas), que são as energias elétricas e magnéticas, componentes de todos os níveis existentes neste universo em que vivemos, a saber: a elétrica mais forte, mais ou menos, e mais fraca e da mesma forma, a magnética.

A fé é um ser componente deste contexto eletromagnético, um ser invisível, portanto, é um ser de energia sutil, que se traduz e se manifesta em nossos sentimentos. Daí ela funcionar como um bom paliativo, quando a intenção é para o bem.

Sim, um paliativo. E por quê?

Porque:

– Bastaria ter fé para que a fome e a miséria e a desigualdade no mundo cessasse;

– Bastaria ter fé para o desemprego no mundo cessar;

– Bastaria ter fé para as doenças no mundo cessarem;

– Bastaria ter fé para as guerras no mundo cessarem;

– Bastaria ter fé para o terrorismo no mundo cessar;

– Bastaria ter fé para o sofrimento no mundo cessar!

Temos que ter a Consciência Verdadeira, a supraconsciência, que é o desdobramento sobre si mesmo, sobre os outros e o resto do Universo conseguido no desenvolvimento do Raciocínio. É justamente disto que mais precisamos hoje e não da fé, principalmente a fé cega.

De acordo com os estudos da Antropologia, a fé consiste em um sentimento de respeito, submissão, reverência, confiança e até de medo em relação ao sobrenatural, ao desconhecido. Ela não supõe compreensão.

E à luz da Teologia cristã – e aqui reside seu maior dilema – fé vem do latim “credere”, derivado do verbo crer, gerando uma opinião vaga, incerta e indefinida, como alguém que diz: “Creio que vai chover!”

A palavra fé vêm do termo “fides”, radical de fidelidade, harmonia e sintonia, ao contrário do que o mundo cristão pensou em ser “crença”.

É que o substantivo latino “fides” não tem verbo, e como fé é derivado de fides, também em Português, como na maior parte das línguas neolatinas, não existe verbo derivado dela, aí usaram a palavra crer, crença.

O verdadeiro “fides”, harmonia, fidelidade é com as Leis extra-Cósmicas Naturais, base de tudo existente e, não fora delas. E é através dessas leis, contidas nos livros Universo em Desencanto, que se consegue o desenvolvimento do verdadeiro “fides”, cujo ponto de partida único, é o desenvolvimento do raciocínio ou Glândula Pineal.

Qualquer outro procedimento diferente desse, apenas manterá o ser humano preso a essa cadeia milenar de paliativos, num nasce e morre constante, e sempre em piores condições, regadas pela esperança, que é a última que morre, sem jamais alcançar a definitiva bonança.

Para sair dos paliativos, o livro é Universo em Desencanto, de Cultura Racional, para acessar o “fides” real.

Essa sim, é a sintonia verdadeira e positiva.

 

http://www.universoemdesencanto.com.br

http://www.culturaracional.com.br

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A FÉ

  1. Gilberto Carnasciali disse:

    Ficar na esperanca de que a fe possa trazer algo almejado, significa morrer antes que o pedido se realize. Substituindo a fe pela confianca e a esperanca pela paciencia, tendo como interlocutores o RACIONAL SUPERIOR, nossos irmaos puros, limpos e perfeitos, Habitantes da PLANICIE RACIONAL,e Divindades do Astral Superior, tais como os da Umbanda do Alto, atraves da leitura permanente dos Livros da Cultura Racional e da divulgacao da Obra, ai sim, tudo que se desejar de bom sera alcancado.
    SALVE!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s