SURGIMENTO DO ESPIRITISMO E SEUS DESMEMBRAMENTOS

cabeça nova

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdTEc5bHhRYzhleDg  (Clique no link para ouvir o áudio)

BAIXAR AUDIO

(Danusa Paulino Souto, estudante de Cultura Racional)

 

EXPLICA A CULTURA RACIONAL: SURGIMENTO DO ESPIRITISMO, E ATRAVÉS DELE O SURGIMENTO DAS RELIGIÕES, LENDAS, DOUTRINAS, SEITAS E CONTOS.

Em épocas longínquas da humanidade, nas primitivas épocas muito pouco conhecidas da humanidade, os modos de vida eram bem diferentes desses que estamos acostumados. O alfabeto que imperava  era o alfabeto natural, o alfabeto astrológico, e que por ser natural, todos já traziam ele nas palmas das mãos. E alfabeto, não só no sentido de linguagem, de sinais, de símbolos, mas de modo de vida (ethos), de cultura de um povo e as pessoas tinham tempo de sobra para observar, sentir e estudar

Antes de todo essa nossa cultura artificial existir, que é o princípio do progresso como conhecemos hoje, e que é ainda boa parte desconhecida da ciência, os seres humanos aqui na Terra viviam de uma forma bem natural, todos prestavam atenção aos movimentos naturais, nos movimentos do sol, lua, planetas e estrelas, porque tinham muito tempo pra isso. Eram guiados pelo alfabeto natural que chamamos de alfabeto astrológico, o alfabeto que todos têm nas palmas das mãos.

Com esse alfabeto todos vinham muito bem, era um modo de vida que favorecia a todos porque viviam e eram orientados pelo necessário à vida, não passando dos limites e das vontades como vivemos hoje.

Com esse alfabeto todos viviam muito bem, por serem conduzidos certos e conscientes da vida, por trazer toda a trajetória na palma das mãos (o RG natural do ser humano), da vida das pessoas, só para dar exemplos e para que tenhamos noção, e de acordo com as junções planetárias e dos movimentos naturais: para que nasceu, o que devia ser, onde devia morar, o ofício, enfim, o mapa discriminando tudo o que a pessoa tinha que fazer e tudo o que a pessoa tinha que ser na vida.

Mas com o tempo, foram evoluindo e alguns começaram a não se conformar com o limite natural, nem todos se conformavam com o natural da vida, com o limite do alfabeto natural. E naturalmente foi nascendo o descontentamento de uns tantos, que começaram a inventar um novo alfabeto para suas conveniências, para dar expansão às suas vontades.

Só para citar exemplos práticos e didáticos: um filho de uma pessoa com mais destaque, trazia na palma das mãos o seu destino de ser um lenhador. Então os pais, a família, não se conformavam e aumentavam o descontentamento com o alfabeto verdadeiro.

Com o tempo, essa ciência natural que imperava outrora para guiar todos, foi ficando para um canto e as novas gerações criando novas ciências e abandonando o alfabeto natural astrológico. Foram tratando aos poucos de inventarem outros para dar expansão e gosto às suas vontades, fazendo experimentações, observações, observando inclusive os astros, os planetas e dando nomes neste, naquele e fazendo a relação com o nascimento de uma pessoa, plantação etc. e uma parte deste estudo é o que as pessoas conhecem como horóscopo hoje.

Pois bem, como foram se desviando desse alfabeto natural que era amparado pelos movimentos naturais do campo astrológico, revoltou os habitantes dos astros ou do espaço.

Quem é iniciante ou leigo no Conhecimento Racional e que estiver lendo isso, vai saber com mais detalhes na Obra Racional como surgirm esses habitantes. “Revoltar” no sentido de que, como se abrisse uma janela, um portal para eles se manifestarem, porque acabou mexendo, fazendo uma reviravolta natural do campo de astrologia.

Aí o que aconteceu? A porteira estava aberta para eles entrarem em contato com os seres humanos para orientar a humanidade. Mas como eles se comunicariam com a gente se são invisíveis, nós visíveis e não falam conosco?

Simples: pela antena natural captadora do ser humano que é a cabeça. Muita gente começou a se sentir esquisita, as pessoas dizendo, “acho que fulano não está bem, acho que essa pessoa está com alguma doença, que será isso?”

Aí chamavam pessoas especialistas, os que eles consideravam mais sábias nesse assunto e ficavam intrigados sem saber o que eram. Até que uns disseram: “Vai ver deve ser aquele ou aquela pessoa falecida que queira se comunicar, será?”

Se incorporavam nas pessoas falando que eram espíritos de pessoas falecidas, uns a quebrar tudo dentro de casa, outros ficavam desacordados vários dias, outros começaram a falar diferente e ninguém sabia o que era.

No princípio houve muita dificuldade em aceitar, como tudo no princípio é assim, é sempre difícil a aceitação.  Aí esses sábios da época diziam que era uma doença esquisita, as pessoas tomavam remédios e nada resolvia.

Então, os sábios começaram a se reunir para ver se descobriam alguma solução desse problema que deixava todos alarmados, achando esquisito esses ataques, as pessoas ficavam duras, imobilizadas com a incorporação desses habitantes do espaço. Fizeram espécies de inúmeras reuniões para resolver essa situação e um belo dia surgiu uma das belas ideias: “ Quem sabe isso não são almas do outro mundo que estão perseguindo as pessoas, hein?”.

E assim , a maior parte foi admitindo a ideia. E convidaram as pessoas portadoras dessa suposta doença e sentaram-nas à uma mesa e a doença tinha sido descoberta: eram almas que estavam perseguindo e que queriam falar qualquer coisa. E foi aquela coisa: todos se incorporaram a bem dizer, a um tempo só!

Pronto, estava um dos caminhos abertos para eles serem bem aceitos, se incorporavam nas pessoas falando que eram espíritos de pessoas falecidas, e diziam: “Eu sou a alma de um tio falecido, eu sou a alma do seu avô “, e assim por diante.

Nasciam aí, os primeiros passos das experiências do ser humano com o mundo invisível, ou como chamam: do além, ou do céu. O seu desenvolvimento, para daí em diante foi progressivo, nascendo uma infinidade de formas de interpretação, de uns praticarem para a prática científica e filosófica e outros para a magia (branca ou negra). E de formas, uns fazendo de religião, outros tendo como seita, outros tendo como doutrina, outros tendo como conhecimento de si mesmos, e outros tendo como criações próprias, forjando ao seu bel-prazer meios e modos de sugestionar. Cada qual interpretando à sua maneira como vemos tudo isso ou aprendemos um pouco através da história, como por exemplo: a história de Deuses, as orientações dos profetas, dos santos, as divindades de cada tribo ou cultura, heróis mitológicos, as mitologias grega, romana, nórdica, hindu; elfos, druidas, bruxaria, lendas tribais, lendas indígenas, essas as mais antigas, e as mais recentes como mitos e lendas brasileiras como mula-sem-cabeça, saci-pererê, boitatá,  negrinho do pastoreio, Yara, lendas urbanas como loira do banheiro, homem do saco, ET de Varginha etc.

Tudo isso são exemplos: e as experiências humanas através de longínquas eras em suas incursões pelo mundo espiritual. E assim, nos tornamos umas pantominas deles, isto é, como aqueles atores de teatro que se representam por meio de gestos e mímicas. Em muitos de nós tem um pouco ou muito desses atores que são guiados pelos gestos e mímicas do que eles querem de nós.

Eles aprenderam muito com os costumes, as formas e os jeitos de viverem dos seres humanos. Não veem as manifestações deles até hoje em vários lugares? Seja no exorcismo que existe nas igrejas,  manifestando com gritos, fazendo um verdadeiro circo, e os responsáveis querendo expulsar e eles devem adorar tudo isso, também na linguagem diferente que deram o nome de glossolalia, outros esperanto, enfim, uns verdadeiros atores, e em vários modos e costumes, as pessoas se fanatizam por aquilo sem nem saberem o que é, e nem eles sabem o porquê, porque são desconhecidos de sua origem.

Mas como a fase é Racional, aqueles menos rebeldes já estão reconhecendo e passando para a fase Racional, outros mais rebeldes, demorando um pouquinho.

Então o espiritismo é tudo isso: é coisa ou causa em experiência, e onde estão as experiências estão os enigmas. Ficando em experiência sempre, sem solução, por conservar todos os mistérios, todos os enigmas, todo o encanto”

Mas tudo isso tá perdido?

Não porque na verdade, o espiritismo foi o primeiro passo para o encontro com a individualidade que se achava perdida nesse mundo que ninguém sabia dizer o porquê dele.

De formas que o espiritismo foi uma das coisas de maior grandiosidade, e que, no princípio, tinha mesmo que haver suas falhas, porque ninguém sabia definir do princípio ao fim o que eram os espíritos, por tudo se encontrar em densos mistérios. Espiritismo é toda e qualquer experiência humana com o sobrenatural, e cada qual interpretando à sua maneira, e como disse, uns tendo como religião, outros como seita, outras como doutrina, enfim, todas essas experiências humanas formando todas essas coisas aí, e muitas com uma vasta literatura a respeito desses assuntos todos, para impressionar, para sugestionar, uma verdadeira fantasia em que o mundo se embriagou.

Mas não existe espírito no corpo de ninguém, se tivesse já há muito eles teriam governado cem por cento isso aqui, haveria mais justiça, porque se, por exemplo, quando alguém morresse nas mãos de outro, o espírito dessa pessoa ia se revoltar de alguma forma pra denunciar quem o matou (só para citar um exemplo bem corriqueiro).

Que se o espiritismo tivesse o poder que muitos julgam ter, o mundo seria governado pelos espíritas. Uns dizem: “Que todos tem o espírito no corpo e que somos espíritos de transmontanas reencarnações e desde o princípio do mundo todos vêm nascendo e morrendo, e os espíritos encarnando e desencarnando para a sua purificação”. Ora, o mundo é de veteranas eras e longos séculos, desde o princípio do mundo, os espíritos encarnando e desencarnando para a sua purificação, já era para desde muitos, nascerem sábios e puros, e não atrasados que dependem de aprender tudo para saber.

PARA A NATUREZA NÃO EXISTE ESSA REENCARNAÇÃO. O QUE EXISTE SÃO AS TRANSFORMAÇÕES. Voltamos a nascer por nossas sementes serem sempre as mesmas (sementes fluídicas eletromagnéticas ligadas à matéria fluídica). O que NUNCA MORRE É NOSSO LIVRE-ARBÍTRIO. É nele que ficam gravados nossos débitos e créditos com a Natureza, que são as nossas ações do dia-a-dia.

Existe é o Habitante que veio do nosso mundo de origem que é o Raciocínio ou Glândula Pineal, para dar causa à nossa vida, embora aqui na Terra deformado.

Existem sim, espíritos no espaço (que são formados das sementes fluídicas do espaço) habitantes entre o Sol e a Terra (Racionais que paralisaram seu progresso no meio do caminho não se transformando em matéria orgânica como a nossa), que para serem recebidos pelas pessoas aqui da Terra e atendidos, foi como disse,  eles se apresentam como se fossem, por exemplo, espíritos de pessoas falecidas, para que todos dêem atenção, se incorporando nos médiuns, como espíritos de santos que vieram do céu, como espíritos de parentes, de amigos. Em épocas passadas, não existia incorporação de santos e somente por espíritos enviados dos santos.

A fase do espiritismo foi a fase do pensamento, da intuição, da imaginação, da inspiração. E a fase Racional é a fase do desenvolvimento do Raciocínio. A própria Natureza é que está dizendo que a fase agora não seja para brincadeiras. A fase agora é de Conscientização, do Desenvolvimento do Raciocínio!

Maiores esclarecimentos nos livros Universo em Desencanto, de Cultura Racional.

 

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para SURGIMENTO DO ESPIRITISMO E SEUS DESMEMBRAMENTOS

  1. Gilberto Carnasciali disse:

    Muito bem escrito, claro e elucidativo.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s