O DOM DIVINO RACIONAL – 1ª PARTE


SCRAP14

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdcnNSWk9xRkFPeXc  (Clique no link para ouvir o áudio)

download1

(Valdir Santos Alexandrino, estudante de Cultura Racional, Viçosa, MG)

 

Salve, Amigos!

Quero propor-lhes uma reflexão sobre como é trágica na vida humana a
carência da Base e da Lógica; porquanto inviabiliza acertos reais. É mais ou menos frequente ouvirmos frases como essa:

“A solução do Universo não pode surgir da mente de ninguém. Ninguém
mesmo, nunca poderia descobrir a verdadeira origem da humanidade.”

Pelas premissas donde partiam, pareciam estar certos, quantos assim
pensavam. E sob um razoável ponto de vista, este era um parecer  muito válido.

Já eram até lugar comum, afirmações que encerravam um julgamento e
pensamento conclusivo de ser impossível brotar da mente de um animal Racional (ou de sua imaginação) a explicação definitiva de como o Mundo foi feito, a sua confecção como se deu, porque se deu e como foi.

Ficar sabendo qual o princípio e a origem dessa formação microbiana, o porquê da existência do Mundo, de que forma todos os feitos do Mundo
foram feitos e de que foram feitos, era tido como missão impossível.

Sim, existiam respostas sobre o porquê da existência do Mundo e de todos os feitos que existem nele e fora dele; mas todas muito vagas; meros exercícios imaginários, de como imaginavam que tivesse sido.

Quem sabe se não foi um caos cósmico, tipo: uma grande explosão; ou até mesmo o que sempre acreditamos, de que um Suposto Ente Supremo tivesse feito todos assim: imperfeitos, inconscientes e cheios de defeitos.

Sob dado ponto de vista, estavam certos ao julgar e pensar que a
verdade é indefinível a partir da mente do animal Racional. Não estava ao alcance do padrão de consciência humana, enquanto na classe de animal Racional, a descoberta da verdadeira origem da humanidade.

A mente encantada, por mais que cogitasse, ela nunca ia poder descobrir, de si mesma a Razão de (o seu Ser) ser esse deletério que começa em um nada (no sêmen), se constitui em um tudo aparente e acaba em outro nada (noutro sêmen), noutra semente para constituir-se em mais um outro tudo aparente (surgido desse nada ser).

Então, os mistérios permaneciam indecifráveis, porque não havia a quem recorrer, que pudesse autenticar os pareceres de como tudo isto surgiu.

Tudo, em questão ficava. Não dava mesmo, para que a mente descortinasse a sua verdadeira semente e em que fôrma todos foram formados, para que tomassem essa forma e com essa formação.

 Diziam:

 “Penso, então  existo.” 

(Continua na 2ª parte)

 

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s