A RAZÃO, O DIREITO E A EMOÇÃO

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdX1pSNWVZVzM5RlE  (Clique no link para ouvir o áudio)

download1

A razão sempre foi confundida com o direito e o direito com a razão, por nosso desconhecimento absoluto da VIDA.

E, assim, por os viventes não conhecerem a verdadeira vida, ligados à vida transitória, querem, porque querem obter da vida transitória aquilo que lhes dá prazer, buscando a tal felicidade.

E, assim, reagimos positivamente ao que corresponde ao nosso prazer  na vida transitória (o qual julgamos ter direito) e renegando aquilo onde não existe essa correspondência. Daí as emoções, positivas ou negativas, Mas, um positivo aparente, porque nem sempre o que nos dá prazer e julgamos ter direito, favorece a tudo e a todos. Falta, portanto, nesse ponto, o conhecimento da UNIDADE.

Para ver que o nosso direito é torto e a nossa razão também e, conseqüentemente, tortas também nossas emoções.

Tudo isso devido à dualidade da vida da matéria, em decorrência de vivermos sob a égide de um oceano eletromagnético, como bem disse Einstein: “Vivemos num oceano eletromagnético.”

E por assim ser, é um universo perecível, em constantes transformações degenerativas, em multiplicações de transformações degenerativas, para classes de vida sempre inferiores.

Enfim um mundo fora do seu verdadeiro natural, por isso, instável, sem consistência.

Ora, mas como não há efeito sem causa, tem que haver um campo de vida superior, não perecível, eterno, para manter este segundo mundo em que vivemos. Lembremo-nos de que não há filho sem pai. Para ser superior, não pode ser um universo de transformações. Dois sacos vazios não param em pé.

Somente um ser equilibrado pode manter um desequilibrado e fazê-lo retornar ao equilíbrio.

O mundo em que vivemos é um mundo desequilibrado, devido à dualidade eletromagnética (pólos opostos: elétrico, bem aparente e magnético, mal puro). Essa dualidade foi originada de uma deformação de parte do mundo superior, provocada por uns tantos habitantes do mundo superior que, através das transformações, esse mundo superior procura  extinguir essa deformação (e o vem fazendo há bilhões de anos), para que o mundo em que vivemos retorne ao seu estado natural de equilíbrio eterno.

Tudo isso vem nos dar a entender o porquê nunca conhecemos a razão verdadeira, o direito verdadeiro e a emoção verdadeira,  em suas plenitudes, tornando-nos seres variantes, desequilibrados e, conseqüentemente,  sem possibilidades de obter a paz verdadeira, o amor verdadeiro e a fraternidade  verdadeira, bases da verdadeira felicidade, enquanto permanecermos nessas condições primárias de vida.

O assunto é longo, fantástico, que nos traz o descortínio de todos os mistérios, enigmas, fenômenos, finitos e transfinitos, tirando-nos do domínio eletromagnético, por nos elevar à verdadeira razão da vida, sintonizando-nos com a origem, base da vida, abastecendo-nos da lógica comportamental, correspondente à origem na máquina cerebral central (glândula pineal), que abriga a semente que restou da origem (raciocínio). E, finalmente, fluindo no coração a emoção pura cristalina, que nos direciona para atitudes naturais na vida, aquelas que podem ser sem prejuízo de ninguém, sendo, então, em favor de tudo e de todos racionalmente, alcançando a UNIDADE.

Resumindo, tudo concluído está para que todos tenham agora, nesta última fase da vida material, a Fase Racional, o acesso à verdadeira razão, ao verdadeiro direito e à verdadeira emoção (que na verdade é uma sublime elevação), que nos conduzem à verdadeira paz, ao verdadeiro amor, à verdadeira fraternidade e à verdadeira felicidade, pelo desenvolvimento do raciocínio.

Procurem certificar-se do acima exposto nos Livros Universo em Desencanto, de onde extraímos esse entendimento.

Saúde e Paz!

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para A RAZÃO, O DIREITO E A EMOÇÃO

  1. zilma disse:

    E, finalmente, fluindo no coração a emoção pura cristalina, que nos direciona para atitudes naturais na vida, aquelas que podem ser sem prejuízo de ninguém, sendo, então, em favor de tudo e de todos racionalmente, alcançando a UNIDADE.

    A voz do raciocinio é um só, e´a Uião de todos.
    Na fase natural da natureza é racional para fazer junção
    fraternal de todos os seres
    E a onde predomina a união está a concórdia.

    Curtir

  2. nalub7 disse:

    Sim, Zilma, o raciocínio é um só, a ENERGIA RACIONAL é uma só e a união só se faz pela ENERGIA RACIONAL. Por isso a fase natural da natureza é uma só, sendo muito diferente da fase ARTIFICIAL, do pensamento e da imaginação. Portanto, a concórdia só é possível através do desenvolvimento do raciocínio. Concórdia, como diz o RACIONAL SUPERIOR: “Concordar com o que está certo.” Mas, futuramente, todos hão de querer raciocinar para poder acertar e a humanidade concluir a CONCÓRDIA.
    Gratíssimos pela visita e comentário. Abraço fraterno!

    Curtir

  3. União já!!!
    É isso que precisamos por em prática em nossas vidas!
    O Racional Superior nos oferece o caminho, mas cabe a
    nós, nos despir de toda essa mazela que nos habituamos.
    Precisamos mesmo é começar a olhar para dentro de nosso
    ser, procurando identificar o egoísmo, que ainda nos rodeia,
    fazendo com que a gente se afaste de quem lhe pede ajuda,
    dando vazão ao desamor, nos distanciando da Razão!
    Parabéns pelo texto, amiga! Salve! abraço fraterno!

    Curtir

    • nalub7 disse:

      SALVE, Mano! É verdade Wellington! UNIÃO JÁ, que deve começar dentro dos nossos próprios lares, colocando em prática a fraternidade, a paz e o amor Racional, onde não deve haver senhores e escravos, todos colaborando de todas as formas, jeitos e maneiras, em todos os aspectos necessários para a sobrevivência, pelo reconhecimento de que ninguém é melhor do que ninguém, pois todos somos eternos devedores do RACIONAL SUPERIOR. E principalmente a união com a nossa natureza Superior Racional, não permitindo que desrespeitem nossos limites de uma forma geral, através da subserviência e ingerência, ferindo os sagrados princípios racionais, a ética racional, o leme racional. RACIONAL É UM SÓ, é uma LINHA SÓ. Fora dessa linha não há qualquer possibilidade de união. E a prova incontestável está aí presente neste mundo conturbado de divisões, de grupos, de fragmentações, de divisões, por falta absoluta de conhecimento verdadeiro da vida. E, assim, quem teima em admitir viver fora da linha RACIONAL, está obstando a ajuda das FORÇAS SUPERIORES, ajuda essa que nunca falta, nem nunca faltou, para quem realmente está dentro da linha Racional, dando vazão ao desamor por si mesmo, distanciando completamente da RAZÃO verdadeira, raiz mestra da fecundação de todo esse universo e sua criação.
      Gratíssimos, Wellington por sua visita e comentário. Abraço-o RACIONALMENTE!

      Curtir

  4. Manuel Ferreira --- Portugal disse:

    Salve!
    Este texto é simplesmente maravilhoso e esclarecedor.
    O que todos devemos ter é UNIÃO, CONCÓRDIA, PAZ E SOSSEGO, começando
    na nossa família, amigos e todos os irmãos.
    Um abraço fraterno.
    Manuel Ferreira

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s