ABORDAGEM RACIONAL SOBRE O RACIOCÍNIO

406157_3434731428788_1771579109_n

https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdUUswdW1yWkdJWk0  (Clique no link para ouvir o áudio)

BAIXAR AUDIO

(Prof. João de Castro, SP)

(*)

Jamais a ciência dos encantados poderia chegar ao Raciocínio, por este poder ser apenas acessado através da Energia Racional do nosso Mundo de Origem. E o Raciocínio se liga sempre ao mesmo ser, ao qual ele corresponde, não havendo primeiro, segundos e nem terceiros, como no caso do pensamento e da imaginação. 

Arthur C. Clark (2001 Space Odissey) disse que a diferença entre fantasia e ficção científica é que a primeira jamais poderá se tornar realidade, enquanto que a segunda traz à tona evidências que podem transformar o futuro. Filmes como “O senhor dos anéis” e “Jurassic Park” são exemplos disso. Não que “Jurassic Park” não seja também fantasia, mas, alguns aspectos do filme, como a clonagem, acabaram por se tornar realidade no final dos anos 90, muito embora, o conceito de trazer animais extintos ainda permaneça puramente fantasioso.

A clonagem é um dos tópicos mais discutidos e polêmicos hoje em dia. Em 1997, um cientista escocês conseguiu clonar uma ovelha, a qual ele batizou como Dolly. Dolly parecia um animal perfeito, mas com o tempo acabou por apresentar problemas de envelhecimento precoce, entre outros. 

A clonagem humana, aparentemente, permanece engavetada desde que Bill Clinton sancionou uma lei proibindo a pesquisa de clonagem. Líderes religiosos se manifestaram contra o avanço nas pesquisas de clonagem humana, dizendo que a alma humana não pode ser clonada. Mas, grupos que também defendem estatutos éticos, se pronunciaram afirmando que a ciência não poderia usar um clone vivo somente como depósito de órgãos de reposição para suas “matrizes humanas”. 

Vários filmes foram feitos abordando a questão, “A Ilha” (atuações de Scarlett Johansson e Ewan McGregor) e “O Sexto Dia” (Arnold Schwarzenegger). “O Sexto Dia” me parece mais interessante pelas questões filosóficas e científicas que são postas. A primeira é: “Pode-se clonar a personalidade?” E a segunda: “Pode-se clonar o histórico de toda uma vivência humana?”
 
Para resolver estes problemas o diretor Roger Spottiswoode criou o “sync record”, que no filme nos é mostrado através de um programa que escaneia o cérebro da pessoa, transformando todas as suas impressões mentais em dados, que serão transferidos para o cérebro do clone e, então, Bingo! A pessoa pode imortalizar-se vivendo de clone em clone. 

Na verdade, essa idéia já havia sido explorada por um filósofo inglês, David Hume (Edimburgo, 7 de Maio de 1711 — Edimburgo, 25 de Agosto de 1776). Foi ele quem elaborou a teoria do “Eu como feixe”, a qual vê a percepção do Eu como um produto de vivências e experiências transitórias, portanto uma ilusão.

É sobre essa teoria que os materialistas se apóiam para dizer que não existe um Eu, mas, um conjunto de experiências que criam a ilusão do Eu.

Um outro pesquisador das ciências da computação, Ray Kurzweil, se propôs a pesquisar formas de se criar um programa que seja capaz de escanear a mente humana e de poder gravá-la em sync recordings, possibilitando a transmissão da personalidade e inteligência humanas para um corpo artificial ou clonado.
 
A dualidade entre vivência e personalidade é algo que se torna claro somente quando estudamos a Cultura Racional.

Nos livros Universo em Desencanto iremos descobrir que existem na verdade três personalidades que se interagem na mente do indivíduo, resultado de 3 energias formadoras da Natureza e do corpo humano. Com efeito, temos as personalidades:

terrestrial ou material, a elétrica e a magnética (criadas pelas energias elétrica e magnética) e a personalidade Racional ou universal (criada pela energia Racional).

14%20Paineis%20de%20Cultura%20Racional

 

David Hume estava certo na sua asserção sobre a ilusão pessoal humana, porque ele baseou-se somente nas personalidade terrestres, mas incorreu a um grande erro, acreditando que o homem seria apenas o produto das duas.

Na verdade, a dualidade tem sua causa na unidade. E a unidade é o ser Racional puro, limpo e perfeito. A personalidade humana estava em constante transição, porque estava sendo regida pela personalidade Racional, para que a humanidade chegasse ao seu verdadeiro mundo de origem.
 
Vale dizer que a Natureza deixou no cérebro humano três máquinas que se ligam naturalmente a essas energias, que são: o hemisfério do pensamento, o da imaginação e, bem no centro, na base do cérebro, a glândula pineal, que é a máquina do Raciocínio.

Jamais os filósofos e cientistas poderiam chegar ao Raciocínio, por este poder ser apenas acessado através da Energia Racional do nosso Mundo de Origem. E o Raciocínio se liga sempre ao mesmo ser, ao qual ele corresponde, não havendo primeiro, segundos e nem terceiros, como no caso do pensamento e da imaginação.

Portanto, clonagem é obra da inconsciência de quem não se conhece – não sabe de onde veio e nem para onde vai. Caso queiram levar a cabo suas experiências, acabarão acelerando a ida da humanidade às classes inferiores.

 

(*) Texto em Inglês

https://nalub7.wordpress.com/2016/03/12/rational-approach-over-the-reasoning/

(*) Texto em Espanhol:

https://nalub7.wordpress.com/2016/03/12/enfoque-racional-sobre-el-razonamiento/

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

17 respostas para ABORDAGEM RACIONAL SOBRE O RACIOCÍNIO

  1. wilma fernandes disse:

    Com certeza João, a ciência está muito evoluída, mas, desconhece o antes do ser,conhecimento este que só se adquire nos livros UNIVERSO EM DESENCANTO. Por mais que se avance no experimento da clonagem, nunca chegarão ao ANTES DO SER. Antes de ser matéria elétrica-magnética é energia elétrica magnética, e antes de ser energia elétrica-magnética é energia Racional, que é impossível ser clonada – a primeira parte do corpo a se formar é a máquina do Raciocínio. Como clonar esta máquina? Com maquinários de matéria?

    Curtir

    • nalub7 disse:

      Excelente observação Wilma! A origem da vida, que forma o animal Racional não é material, tornando impossível a clonagem humana.

      Curtir

    • jocastfi disse:

      Salve, Wilma Fernandes! É verdade! Aqueles que estudam Cultura Racional reconhecem bem essa noção de limites imposta pela Natureza; limites que a ciência busca, a todo custo, transpor, sem refletir sobre as consequências de seus atos. Por a ciência não saber nem o começo e nem o fim das coisas, ela se torna irresponsável e destrutiva. Na real, a ciência está cumprindo muito bem seu papel de ferramenta lapidadora do elétrico e magnético.

      Curtir

  2. Porfirio disse:

    Muito Bom! E, complementando: somos sempre os mesmos a nascer e a morrer! Isto se refere ao Raciocínio que é sempre o mesmo ser que vai se reproduzindo na matéria enquanto estiver nesta classe de animal. Esta reprodução na matéria cessa pelo desenvolvimento deste Raciocínio que culmina na desmaterialização desta Energia que estava materializada, daí, o verdadeiro ser não nascer mais aqui…. Mesmo que conseguissem clonar um ser humano, seria “apenas” clonagem da matéria, nunca do Raciocínio – o verdadeiro ser eterno que, no caso de uma clonagem material, não poderia ser vinculado a dois corpos simultaneamente; poderia o clone ser vinculado a um outro Raciocínio, ou muito provavelmente, não teria Raciocínio.
    De qualquer forma é muito interessante analisar estas possibilidades da manifestação da vida, até podermos entender a vida com todos os “senão”. Que tal conhecermos a Organização dos Seres Orgânicos” no Livro Universo em Desencanto?

    Curtir

    • jocastfi disse:

      O homem quer exercer sua custódia ilusória sobre a vida, agregando-a ao seus meios de produção. Para ele, a imagem do homem dotado de Raciocínio vai de contra aos seus ideais de domínio sobre a vida. Porque, Racionalmente, a consciência veio de cima, portanto, muito além do seus domínios de manipulação. É por isso, que a teoria Darwinista foi imposta como a tábua de leis regentes da evolução, e adotada pela Acadêmia como norma educativa nas escolas, porque ela afirma que a consciência se originou do chão. Eles desclassificaram a visão transcendental humana, que postulava a ascensão do homem ao divino – Apoteose – conceito explorado pelas grandes religiões do passado! Por isso a educação atual está fundamentada em moldes mecanicistas, onde a capacidade de refletir no homem deve ser cohibida, para que o mesmo não se desvie de sua função subordinada à cultura técnocrata. A preocupação, hoje em dia, é de formar técnicos e executores de comandos do sistema!

      Curtir

      • nalub7 disse:

        Perfeita sua análise, João. Lamentável que a humanidade esteja custando tanto a perceber sua posição ridícula de mero escravo de um sistema preconceituoso e, por isso, injusto e falho, cujo objetivo é consolidar a escravidão, desrespeitando todas as leis naturais universais de paz, amor e fraternidade!

        Curtir

  3. nice article. i am a huge fan of your work and i’m always coming here to see what’s new. thanks. lista de emails lista de emails lista de emails lista de emails lista de emails

    Curtir

  4. Pingback: RATIONAL APPROACH OVER THE REASONING | RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s