O RACIOCÍNIO E SUA FUNÇÃO TRANSCENDENTAL

O RACIOCÍNIO E SUA FUNÇÃO TRANSCENDENTAL

https://drive.google.com/open?id=18jQ2RlSi0n2-RUW4LmHysh_wWxeHdFA6

(Clique no link para ouvir o áudio)

download1

O RACIOCÍNIO é o computador eletrônico do corpo, por ser ele ENERGIA RACIONAL que tem em si guardado todo o passado, todo o presente e todo o futuro. Está localizado no centro da cabeça humana, no istmo do mesencéfalo, na glândula pineal.

É uma ENERGIA SUPERIOR do mundo de onde viemos, o MUNDO RACIONAL, tendo, por isso, função transcendental de ligação do ser humano, em vida, ao MUNDO RACIONAL.

Portanto, a glândula pineal é uma antena da mais alta sintonia para captações de natureza etérea.

No entanto, vale lembrar que o tempo sempre revela novos aspectos funcionais desse órgão que, em sua essência, ainda permanece envolto por mistérios para a grande maioria, que ainda não conhece a cultura do raciocínio, a CULTURA RACIONAL.

Descartes dizia ser a glândula pineal o invólucro da alma; hoje cientistas buscam compreender seu funcionamento, baseando-se não apenas em seu papel biológico como também esotérico e espiritual, quando, na verdade, ela não pertence a nenhum desses campos.

Uma coisa é certa, apesar de muitos estudos no sentido de descrevê-la dentro dos parâmetros científicos, ainda estamos longe de conhecê-la em sua plenitude, já que sua vibração verdadeira não pertence a essa Matrix eletromagnética, o cerne da dualidade universal.

E por falarmos em dualismo, vale lembrar que essa realidade dual se originou da unidade.

Para nós, estudantes de Cultura Racional, esclarecidos pelo RACIONAL SUPERIOR nos Livros Universo em Desencanto, a glândula pineal é um Habitante do Mundo Racional materializado naquela forma, naquele órgão, que por estar adormecido, enclausurado no invólucro material, perdeu seu sentido de Racional puro, limpo e perfeito, ficando, portanto, condicionado às funções metabólicas da matéria, ou seja, sujeito ao dualismo, que é senão, apanágio da animosidade (animal – animado pelo mal).

Vale ressaltar que a realidade não pode ser vista de maneira unilateral, ou mesmo, bilateral como tem sido ao longo dos séculos pelos estudiosos. Ela tem em si diversas camadas e à medida que as vamos explorando, vamos constatando diversas outras realidades de funções aparentes.

No mundo aparente a glândula pineal tem suas funções bem desenvolvidas de equilíbrio dos hormônios no corpo humano, bem como outras funções vitais.

Mas, é através da Cultura Racional que somos esclarecidos de que a glândula pineal, que é a glândula do raciocínio, aguardava a época do seu pleno desenvolvimento, que aconteceria com o final da fase do pensamento e da imaginação, os quais nos deram como contribuições orgânicas o hemisfério direito e esquerdo do cérebro para a função da vida humana no campo dual, e tão somente dentro desse campo primário material, visível e invisível.

E o campo da unidade, uníssona e verdadeira? Seria ele delegado à imaginação e pensamento?

Por lógica, estudando Cultura Racional, entendemos que não, pois, como poderia a unidade soberana, o tudo real e verdadeiro estar submetido à dualidade? Tal mérito cabe somente ao Raciocínio, do qual muito se falava, mas nada se sabia de real a respeito.

O Raciocínio confundido com o pensamento parecia algo diáfano, cuja importância estava apenas em “resolver problemas” (nunca resolvidos), aliás, algo razoavelmente fundamentado pelos filósofos.

Contudo, o que realmente faltava não era o conhecimento de sua imagem alegórica, mas o esclarecimento de que suas vibrações e ressonância vão além do universo dual. Por isso, o Raciocínio estava (e está) muito acima do pensamento e imaginação, outorgando para si a arquitetura desse universo dual, que era provisório até o momento do seu despertar, quando, então, ele assume sua autonomia energética propiciada pelo mundo de sua origem – seu verdadeiro habitat, o MUNDO RACIONAL.

Somente o Raciocínio poderá reconhecer o caminho de volta para o lar, por ser um habitante de lá, da origem, levando a consciência dual humana ao conhecimento universal de tudo, através do desenvolvimento dele que, na verdade, é UMA ENERGIA SUPERIOR às energias elétrica e magnética (da Matrix), energia superior essa, cuja fase de funcionamento e expansão deu entrada na natureza em 1935, o que tem ocasionado a falência e liquidação de tudo que pertence às energias da Matrix elétrica e magnética.

No contencioso do RACIOCÍNIO, que são os Livros Universo em Desencanto, está à disposição da humanidade toda a linguagem dessa função superior, que nada tem a ver com a mente, apesar de ser considerada uma mente superior.

Essa linguagem do Raciocínio é acessível a todos, sem distinção, cumprindo sua missão de unir e não dividir, independente de raça, cor, etnia ou classe social. Razão pela qual tinha que ser, essa linguagem, feita sem os meandros acadêmicos.

Sabemos que as pessoas se colocam com ares de superioridade devido aos diferentes dons recebidos da Natureza, contudo, o Raciocínio é o dom comum a todos os animais Racionais, portanto, comum a todos, e consequentemente, ao alcance de todos, porque, diferente dos demais dons, não pertence à Matrix.

Lembramos aqui que os demais dons, e que pertencem à Matrix, é que subjugam toda a humanidade a viver como médiuns, que significa, na metade do saber, sendo porta-vozes do campo espiritual eletromagnético, por desconhecer a sua verdadeira origem: RACIONAL.

O Raciocínio é a única função que, quando desenvolvida e evoluída, dá a condição privilegiada definitiva ao ser humano de ser transmissor somente do puro BEM, dia e noite, noite e dia, em qualquer situação ou condição.

E essa condição privilegiada lhe coloca em posição de destaque universal, por ser uma função transcendental, ou seja, que finalmente faz o BEM vencer o mal, pela ligação ao MUNDO SUPREMO, o MUNDO RACIONAL, onde o mal não existe.

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em AUTOCONHECIMENTO, Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s