TODOS NO MUNDO FORA DO NATURAL – PARTE FINAL

Capa do Livro UD EM PORTUGUËS
https://drive.google.com/open?id=0B_Q1dy73C4FdMndGSkROUHAtWVk  (Clique no link para ouvir o áudio) 
download1

TODOS NO MUNDO FORA DO NATURAL – Parte Final


Todos são irmãos, mas vejam como vivem! Uns contra os outros. 

Se o natural fosse esse que todos adotam, viveriam muito bem e felizes. Mas, por a natureza não ser essa que todos adotam como verdadeira, é que a infelicidade é a guia de todos.

Isto é uma prática da vida comum e do que deve ser e, não do que querem que seja.

As badaladas do ASTRAL são para todas as cabeças. Tocando o sino para uma chamada àqueles que faltam com o primordial que é: a obediência ao ASTRAL SUPERIOR. As virtudes de um bom navegante são muitíssimo elevadas, multiplicadas. Todas se consumando comprovadamente, multiplicadamente cada vez mais. Portanto, os bons navegantes sempre elevados às alturas, em caminhos cada vez mais elevados. E as alegrias, as glórias, as riquezas, sempre se multiplicando.

O dever de todos os infantes, de ambos os sexos, é fazer por onde, em benefício próprio, para que tudo de bom, com o decorrer dos dias, lhes venha às mãos. O que precisam, o que desejam, o que imploram e muito além ainda. Quem faz por onde nesse caminho, tudo brilho, tudo reluz em multiplicações de glórias sucessivas, trabalhando, assim, em benefício de si mesmo. Qual é o trabalho? A obediência, a persistência, a calma, a simplicidade. Ser benfazejo e prudente em todos os pontos de vista. Não adianta coisa alguma o vivente ser insolente e imprudente, pois, torna-se um perturbador de si mesmo, pelas ideias incompatíveis com as normas que EU aqui exponho.

A ordem natural das coisas tem diversas características: o que nasceu para ser alto, a natureza o leva a seu lugar alto; o que nasceu para ser baixo, a natureza o deixa no seu lugar baixo; o que nasceu para ser pequeno, raquítico, a natureza só lhe proporciona essa finalidade e nada mais. Estes são pontos naturais que vibram com a natureza, são espelhos para todas essas imensas grandezas, para todas as interpretações dos seres, dados pela formação dos insaciáveis, que fazem com que o vivente nunca esteja satisfeito com o que tem.

Se é alto, quanto mais alto está, mais alto quer ficar; se é pequeno, também quer ser grande, e eis aí as lutas e as confusões. É magro, quer ser gordo; é gordo, quer ser magro; é pobre, quer ser rico; é rico, quer ser cada vez mais rico. Enfim, são insaciáveis em tudo. Seres indolentes pela própria natureza, desequilibrados. E, por isso, assim são. Se fossem equilibrados, não seriam assim. Precisando notar que, em relação à natureza, até um certo ponto de vista, são iguais. E sobre outro ponto de vista, são diferentes.

Eis a razão dos viventes só serem aquilo para o que a natureza os fez. Para serem aquilo que a natureza quer. E, por isso, dá-se o caso de muitos viventes completamente analfabetos, possuírem grandes fortunas e conquistarem grandes riquezas; e outros que estudam para adquirir riquezas, e sempre na miséria. O vivente tem que ser aquilo que a natureza quer e, não, o que ele quer.

O vivente quer ser rico, mas a natureza o fez para ser pobre. E luta toda a vida, de todos os jeitos, de todas as formas, e sempre pobre. E outros, que a natureza fez para serem ricos, não precisam lutar e a sua riqueza é resolvida naturalmente, sem sacrifícios. Há também os que não nasceram para ser ricos, mas que fazem por onde, se sacrificam e ficam ricos. E o que acontece? A natureza toma-lhes tudo.

É a mesma coisa que o vivente procurar ser bonito. Vai para o instituto de beleza, e acaba ficando bonito. Mas, quando deixar de frequentar o instituto, vem a ficar mais feio do que era.

Observem que há pessoas que não nasceram para serem ricas; acabam sendo e, no fim, terminam pobres. Agora, dizem: maus negócios! Sim, empobreceram por este ou aquele motivo, mas, sempre motivos feitos pela natureza. Pois, todos são dominados pela natureza e feitos por ela.
Isto é que são as coisas verdadeiras naturais!

Quando a árvore nasce para ser pequena, se crescer demais, cai, porque a árvore que nasce para ser grande, já traz a sua construção e raízes próprias para resistirem a todas as intempéries. E a pequena tem a sua natureza feita de acordo com o seu tamanho.

Assim são estas variações entre os viventes, querendo muitos serem o que não nasceram para ser. O vivente que nasceu para ser bom, é sempre bom. O vivente que nasceu para ser mau, é mau sempre. A árvore que nasceu para dar espinhos, dá espinho sempre. E tudo é assim.

Então, diz o vivente: “Que infelicidade daqueles que nasceram para ser pobres!” Não é infelicidade. É, sim, o fator natural. O fator natural, é aquilo que tem que ser. Por isso, a noite é noite e o dia é dia; o sol é de um extremo, a lua de outro, a terra de outro e a água de outro.

Os extremos são todos diferentes. E, por isso, cada qual tem o seu signo. Os que têm o signo do sol, são muito felizes. Os que nasceram com o signo da lua, são infelizes. Os que nasceram com o signo das estrelas, mais infelizes. E os que nasceram com o signo da terra, mais infelizes ainda. E, assim, cada qual com o seu planeta, com o seu signo; cada qual vivendo de acordo com a sua formação natural, feita pela natureza.

*** 

(Está aí essa belíssima mensagem do RACIONAL SUPERIOR, extraída do 1º volume de sua Obra de Cultura Racional, Universo em Desencanto, esclarecendo, mais uma vez, porque não adianta ir contra a natureza. Quem manda é ela; e tem que ser como ela quer e, não, como queremos que seja. E o que ELA quer agora é o desenvolvimento do raciocínio de toda a humanidade. Vamos acordar, minha gente, que ainda dá tempo de acordar!)

 

Sobre nalub7

Uma pessoa cuja preocupação única é trabalhar em prol da verdadeira consciência humana, inclusive a própria, através do desenvolvimento do raciocínio, com base nas leis naturais que regem a natureza e que se encontram no contencioso da cultura natural da natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Esse post foi publicado em Livros, Saúde e bem-estar e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para TODOS NO MUNDO FORA DO NATURAL – PARTE FINAL

  1. Valdir disse:

    Prezada Nágea,
    Grato  por tua honrosa visita ao nosso Pers.Blog e por suas palavras de apoio.
    É também com grande satisfação que observo o seu contumaz empenho em prol do bem comum de todos nós na humanidade.
    Sem dúvida, você é uma guerreira da paz. Sabemos muito bem, que estes são tempos de semeadura. Nos dias vindouros brilharão neste nosso 2º Mundo: o amor, a paz, a concórdia e a fraternidade entre toda a humanidade.
    Basta prestarmos a devida atenção a recomendações como a sua e nos perfilarmos todos neste brilhante movimento de amor ao próximo como a si mesmo, como irmãos de mesma espécie, classe e de uma origem só: Racional.
    É uma grande felicidade poder partilhar deste espaço de muita amizade entre todos os seus convivas. Saudações de Valdir e MduCarmu.
     

    Curtir

  2. Iracema disse:

    Querida Nágea,
    Passei pra te desejar um ótimo fim de semana e comentar uma
    coisa engraçada: Lembra de seu último comentário, sobre o
    selo do Lu?  Pois ele ora está lá e ora não está. Como os selos
    alternam sua aparição, o comentário somente aparece
    durante a aparição de um deles. Observe que engraçado…
    Essa eu não consegui entender… mistérios da internet!
    Um beijo no coração
    da Iracema

    Curtir

  3. 11mjpereira disse:

    `´E tão lindo da tua parte tentares entregar a sabedoria, mas é tão dificil as pessoas receberem,apesar de eu sentir que aí no Brasil as pessoas são mais miisticas, estão mais abertas ao novo, no entanto nota-se cada vez mais que se preocupam com o dinheiro, com tudo o que é material, a parte Divina ou mesmo só a bondade do coração está relegado para tras. Há uns dias estava parada no carro num sinal vermelho, e dei comigo a olhar para um homem que procurava restos de comida dentro de um caixote de lixo, como é possivel que as pessoas se tenham de comportar como animais, toda a gente deveria ter direito ao essencial , casa, comida,trabalho, viver com dignidade,tudo bem temos o destino traçado temos o nosso carma para pagar, então os outros deveriam de ajudar senão onde fica a compaixão ? algumas pessoas dão os restos velhos que já não querem e pensão estar a fazer caridade , tudo se encontra invertido, estamos nos fins é natural mas custa a aceitar toda esta degradação humana
     
    beijocas grandes e bom fim de semana

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s